Therese Johaug já é a líder da temporada no esqui cross-country

Therese Johaug, ao centro, já venceu três provas em seu retorno ao cross-country (Divulgação)

A norueguesa Therese Johaug, 30 anos, ficou as últimas duas temporadas afastada das competições de esqui cross-country por ter sido pega em exame antidoping. Agora, ela quer recuperar o tempo perdido e mostrar que ainda pode brilhar na modalidade. No último fim de semana, entre 30 de novembro e 2 de dezembro, ela dominou a etapa de Lillehammer e já assumiu a liderança da Copa do Mundo.

Johaug venceu as duas provas distance na cidade norueguesa e ainda foi a campeã geral da etapa, que lhe rendeu mais 200 pontos no ranking geral da temporada. Ela não teve sucesso apenas no sprint livre, prova na qual não é especialista - foi apenas a 33ª. A vitória ficou com a sueca Jonna Sundling, que derrotou sua compatriota Stina Nilsson na bateria decisiva - a norte-americana Sadie Bjornsen foi a terceira.

Na sequência, a norueguesa foi dominante. Primeiro, venceu os 10km estilo livre com 26min22seg4, à frente das suecas Ebba Anderson e Charlotte Kalla, respectivamente a segunda e terceira colocadas. Depois, na prova de perseguição 10km estilo clássico, ela foi a primeira com 29min35seg5 - Anderson repetiu a medalha de prata e a também norueguesa Ingvild Østberg foi a terceira. Com as duas vitórias, Johaug foi a campeã geral da competição Lillehammer Triplo com 58min58seg9 na somatória de todos os tempos.


Com as duas vitórias individuais e o título da etapa na Noruega, Therese Johaug obteve 300 pontos no total e assume a liderança isolada da Copa do Mundo de Esqui Cross-Country com 400 pontos - a atleta também venceu todas as provas distance já realizadas na temporada. Ebba Anderson, da Suécia, é a segunda com 309 e Charlotte Kalla é a terceira com 289.

Entre os homens, a disputa foi mais equilibrada: cada prova teve um vencedor diferente. No sprint livre, por exemplo, o italiano Federico Pellegrino levou a melhor sobre Emil Iversen, da Noruega, e Alex Harvey, do Canadá - segundo e terceiro colocados na disputa.


Já nos 15km estilo livre, o norueguês Sjur Roethe foi o campeão com 36min34seg0, com Didrik Toenseth, também da Noruega, em segundo e o russo Dennis Spitsov em terceiro. Já nos 15km de perseguição estilo clássico, Toenseth conseguiu 44min13seg8 e foi o primeiro - Sjur Roethe e Emil Iversen, ambos da Noruega, ficaram com a prata e o bronze. Na somatória dos tempos, o título geral ficou com Didrik Toenseth, recebendo mais 200 pontos no ranking.

Contudo, a liderança da Copa do Mundo masculina de Esqui Cross-country está com Emil Iversen. O atleta, que tem apenas cinco vitórias na carreira e ainda não venceu nesta temporada, possui 328 pontos - apenas sete a mais do que o russo Alexander Bolshunov. Com o desempenho em Lillehammer, Toenseth assumiu a terceira posição com 282.

A próxima etapa da competição acontecerá no próximo fim de semana, entre 8 e 9 de dezembro, em Beitostolen, na Noruega. É a penúltima etapa do ano antes do Tour de Ski, no fim do mês. Ainda em 2018 os atletas devem competir em Davos, na Suíça, entre 15 e 16.

Didrick Toenseth, centro, venceu, mas líder é Emil Iversen, à direita (Reprodução)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.