Parceria com COB e CPB leva Street Curling a todo o país

Cláudio Jr durante projeto do Street Curling nos Jogos Escolares (Washington Alves/Exemplus/COB)

Uma atividade que diverte, ensina e apresenta uma das modalidades mais apaixonantes dos esportes de inverno. Um ano após trazer o Street Curling para o Brasil, a CBDG começa a colher os frutos desta iniciativa. O projeto já circulou o país e aprofundo parcerias tanto com o COB quanto com o CPB nos últimos meses. 

Em novembro, por exemplo, o Street Curling foi um dos destaques do Centro de Convivência montado pelo COB durante os Jogos Escolares da Juventude, realizado em Natal (RN). Jovens atletas de vários estados e até mesmo embaixadores como Fabi, campeã olímpica no vôlei, e Tiago Camilo, dono de duas medalhas olímpicas no judô, puderam conhecer um pouco mais da modalidade. 

"Achei muito massa. É um esporte diferente, que eu não conhecia. Nunca tinha visto nem na televisão. Agora, quando tiver uma oportunidade, vou parar para assistir", afirma Maiara Carolina, 14 anos, ao site do COB. A adolescente é atleta de futsal de Santa Catarina. 

Esse é justamente o principal objetivo do Street Curling. A estrutura de plástico não consegue simular totalmente o gelo, a pedra de 22 quilos e as vassouras. Contudo, permite que as pessoas possam conhecer um pouco mais das regras da modalidade, estimulando o interesse e, principalmente, criando uma comunidade de fãs em potencial. 

"O pessoal fez fila para brincar comigo e ficou estimulado pela disputa de quem acertava mais perto do alvo. Ensinar as regras é o que vai permitir que eles continuem assistindo e acompanhando e esporte", comentou Cláudio Alves Júnior, atleta da seleção brasileira de Curling e que estava em Natal para ensinar os jovens. 

Na mesma época, o projeto também esteve nos Jogos Paralímpicos Escolares, realizado no CT do Comitê Paralímpico Brasileiro em São Paulo (SP). Antes, em outubro, também esteve presente durante o Campeonat Loterias Caixa de Natação Paralímpica como atração para os atletas e os torcedores no local. 

Além das parcerias com instituições esportivas, o projeto do Street Curling tem outros dois modelos de atuação: escolas e empresas. Neste último caso, a estrutura da CBDG foi uma das destaques de endomarketing esportivo durante o CONARH, maior congresso de RH da América Latina, e mais uma vez esteve no Adventure Sports Fair em São Paulo. 

Neste ano, resta apenas um evento do Street Curling. Neste fim de semana, entre 8 e 9 de dezembro, a pista estará no Sesc Bom Retiro, na capital paulista. Contudo, em janeiro de 2019, o projeto já tem um acordo para ficar no Promenade, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, e também em um fim de semana no Sesc Consolação, em São Paulo. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.