Mundial sub-20 de Hóquei no Gelo começa com futuros 'prospects'

Suécia e Canadá fizeram a final do Mundial Júnior do ano passado (Andrea Cardin/HHOF-IIHF Images)

Atletas que irão brilhar nas principais ligas de hóquei no gelo do planeta nos próximos anos darão seus primeiros passos internacionais a partir desta quarta-feira, 26 de dezembro. As cidades de Vancouver e Victoria, no Canadá, recebem até o dia 5 de janeiro os jogos do Mundial masculino Júnior da modalidade. 

No total, são dez seleções que disputarão o título da competição, responsável por abrir a temporada oficial entre seleções no hóquei no gelo. Os países integrantes do "Big Six", composto por Canadá, Estados Unidos, Rússia, Suécia, Finlândia e República Tcheca, são os favoritos ao título. Aliás, nunca uma equipe fora desse grupo conseguiu chegar à final júnior em 42 edições. 

Atual campeão do Mundial Júnior, dono da casa e maior vencedor do torneio com 17 troféus, o Canadá é apontado como principal favorito nesta temporada. Contudo, a seleção canadense está totalmente renovada em relação ao ano passado. Apenas um jogador (Max Comtois) é remanescente da conquista de 2018. 

Com três medalhas nas últimas três temporadas (incluindo o título em 2017), os Estados Unidos também aparecem com força na competição. Além de contar com o favorito ao Pick #1 no Draft da NHL nesta temporada (veja mais abaixo), o país manteve uma base de cinco atletas e nomes que já disputaram jogos na principal liga norte-americana de hóquei no gelo. 

Rússia e Suécia, por sua vez, procuram encerrar incômodos tabus. Os russos não conquistam o Mundial Júnior desde 2011 e, neste período de oito anos, chegaram à final em três ocasiões. Já a Suécia, que possui apenas dois troféus nesta categoria, foi campeã em 2012 e também chegou à decisão nos últimos anos - é, inclusive, a atual medalhista de prata. 

As dez seleções foram divididas em dois grupos. Na Chave A estão Canadá, República Tcheca, Rússia, Suíça e Dinamarca. No B jogam Suécia, Estados Unidos, Finlândia, Eslováquia e Cazaquistão. Os quatro melhores de cada lado avançam às quartas de final, com o primeiro de um grupo enfrentando o quarto do outro e os segundos colocados jogando contra os terceiros. A partir daí, eliminatória simples até à decisão. Os últimos colocados se enfrentam no playoff de rebaixamento.

Quatro jogos abrem a disputa do Mundial Júnior de Hóquei no Gelo masculino. Em Vancouver jogam República Tcheca x Suíça e Canadá x Dinamarca. Já em Victoria acontecem os confrontos entre EUA x Eslováquia e Finlândia x Suécia. Tabela completa e mais informações do campeonato podem ser vistos aqui

Fique de olho

Jack Hughes é candidato ao título de MVP do Mundial Júnior e Pick #1 da NHL (Reprodução)

Além de tradicionalmente abrir a temporada para a disputa de seleções no hóquei no gelo, o Mundial Júnior também é uma ótima vitrine para os torcedores - e dirigentes de franquias - observarem alguns dos principais prospects da NHL, a liga norte-americana da modalidade e que reúne os principais jogadores da atualidade. 

Neste ano, evidentemente, não será diferente. Todas as atenções estão voltadas para o central norte-americano Jack Hughes, favorito ao Pick #1 no processo de escolha da NHL em 2019. "Jack é um jogador especial onde quer que ele jogue, em qualquer equipe", comentou John Vanbiesbrouck, treinador dos Estados Unidos na competição. 

Do Canadá surge outro atleta cotado para ser a escolha número um do hóquei no gelo não neste ano, mas sim em 2020. O jovem Alexis Lafreniere irá completar 17 anos durante a competição e foi convocado para integrar a equipe canadense. Ele é uma das esperanças do país para conquistar o bicampeonato. 

Além disso, outros três nomes favoritos às primeiras posições do Draft de 2019 da NHL também estarão presentes no Mundial Júnior de Hóquei no Gelo: o ala-direito finlandês Kaapo Kakko, o central russo Vasili Podkolzin e o defensor sueco Philip Broberg. 

Divisões inferiores

A elite do Mundial Júnior de Hóquei no Gelo ainda vai definir o campeão desta temporada, mas um país já está garantido na competição de 2020. A Alemanha conquistou o título do Grupo A da Divisão 1 e assegurou o acesso. A equipe vai entrar no lugar de quem perder o playoff de rebaixamento após a primeira fase. 

A competição aconteceu em Füssen, na Alemanha, e os atletas aproveitaram o fator casa com uma campanha quase perfeita: cinco vitórias em cinco jogos, uma delas no shootout, e 14 pontos conquistados em 15 possíveis. Belarus, rebaixada na elite na temporada passada, foi a segunda colocada. Já o time da França teve apenas uma vitória e foi rebaixada ao Grupo B. 

Em seu lugar entrará a Eslovênia, campeã do Grupo B da Divisão 1 nesta temporada. O país venceu o torneio realizado Tychy, na Polônia, ao conquistar 13 pontos (três vitórias no tempo normal e outras duas no overtime). A seleção polonesa, mesmo competindo em casa, terminou na segunda posição e não conquistou o acesso. O Japão, por sua vez, obteve apenas um ponto e foi rebaixada ao Grupo A da Divisão 2. 

Jovens alemães comemoram título e acesso à elite do Mundial Júnior de Hóquei no Gelo (Benedikt Siegert)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.