Mikaela Shiffrin vence as duas provas de esqui alpino em Courchevel

Mikaela Shiffrin vence as duas provas e segue tranquila rumo ao tricampeonato (Agence Zoom)

A disputa feminina da Copa do Mundo de Esqui Alpino completou apenas um terço da temporada, mas não chega a ser exagero dizer que a norte-americana Mikaela Shiffrin caminha a passos largos rumo ao tricampeonato da competição. A atleta venceu as duas provas na etapa realizada em Courchevel, na França, entre 21 e 22 de dezembro. 

Com os dois triunfos na neve, Shiffrin chega à impressionante marca de 50 vitórias na sua ainda curta carreira - ela possui apenas 23 anos de idade. Apenas nesta temporada, ela venceu sete das 13 provas realizadas e já possui uma vantagem considerável na liderança do ranking internacional.

O primeiro triunfo foi no slalom gigante. A atleta dos Estados Unidos venceu com 1min49seg81, à frente da alemã Viktoria Rebensburg, segunda, e da francesa Tessa Worley, terceira. Depois, no Slalom, conseguiu 1min36seg72. A eslovaca Petra Vlhova ficou com a prata e a sueca Frida Hansdotter, campeã olímpica em 2018, foi bronze. 


Com as duas vitórias, Mikaela Shiffrin chegou a incríveis 889 pontos e se isola ainda mais na liderança da Copa do Mundo de Esqui Alpino. Ela tem 501 pontos de vantagem sobre Petra Vlhova, a nova vice-líder. Ou seja: se a norte-americana zerar nas próximas cinco provas e a rival vencer todas, ela ainda continuará na primeira posição.

Já os homens participaram de uma prova de Slalom em Madonna di Campiglio, na Itália, nesse sábado, 22 de dezembro. O suíço Daniel Yule, 25 anos, venceu com 1min38seg34 e conquistou sua primeira vitória no circuito internacional da modalidade. Os austríacos Marco Schwarz e Michael Matt ficaram na segunda e terceira posições. 

Yule aproveitou uma cena rara para conseguir o triunfo: o austríaco Marcel Hirscher, líder do ranking e atual heptacampeão da Copa do Mundo, errou a passagem de um dos gates logo no início da segunda corrida e terminou apenas na 29ª posição. Ele tinha sido o primeiro colocado na primeira parte e tinha grandes chances de vencer na neve italiana.


A sorte de Hirscher é que o mau desempenho não afetou sua liderança na competição. Ele possui 620 pontos, enquanto que o norueguês Henrik Kristoffersen é o segundo colocado com 352 - ele não completou a segunda corrida em Madonna di Campiglio e, portanto, não somou pontos. Max Franz, da Áustria, e Aksel Svindal, da Noruega, são especialistas em provas rápidas e não participaram desse evento. 

A Copa do Mundo de Esqui Alpino dá uma pequena pausa para as festas de Natal e retorna com novas provas entre 28 e 29 de dezembro. Os homens competem em provas rápidas em Bormio, na Itália. Já as mulheres correm provas técnicas em Semmering, na Áustria. Já no dia 1º de janeiro, acontece o City Event em Oslo, na Noruega. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.