Ilka Stuhec vence as primeiras provas de esqui alpino após lesão

Ilka Stuhec voltou a vencer na Copa do Mundo de Esqui Alpino (Agence Zoom)

Favorita ao ouro nas provas de velocidade do esqui alpino em PyeongChang, a eslovena Ilka Štuhec sofreu uma grave lesão que a deixou de fora na temporada passada e a tirou dos Jogos Olímpicos. Agora, ela retorna às competições e mostra que está plenamente recuperada ao vencer as duas provas realizadas em Val Gardena, na Itália, entre 18 e 19 de dezembro.

Foram suas duas primeiras vitórias (e pódios) após voltar à disputa da Copa do Mundo de Esqui Alpino em novembro. Seu último triunfo tinha sido em março de 2017 em uma corrida de downhill em Aspen, nos Estados Unidos - resultado que a deixou na segunda posição do ranking geral da modalidade naquela temporada.

Na neve italiana, o ressurgimento de Štuhec começou com o Downhill no dia 18. Ela venceu com 1min22seg81, apenas 12 centésimos à frente da italiana Nicol Delago - a austríaca Ramona Siebenhofer completou o pódio. Depois, no Super G, a atleta da Eslovênia foi a primeira com 1min31seg87. Tina Weirather, de Liechtenstein, e Nicole Schmidhofer, da Áustria, terminaram empatadas na segunda posição, apenas cinco centésimos atrás.

Com as duas vitórias, Ilka Štuhec saltou para a quinta posição no ranking feminino da Copa do Mundo de Esqui Alpino. Ela, porém, não altera a enorme vantagem que a norte-americana Mikaela Shiffrin possui na competição. A atleta possui 689 pontos, mais de 300 de vantagem sobre Nicole Schmidhofer, vice-líder com 359. 

Enquanto as mulheres competiam em provas de velocidade na Itália, os homens participaram de duas corridas técnicas em Saalbach-Hinterglemm, na Áustria, entre 19 e 20 de dezembro. Inspirado pela sua compatriota, o esloveno Žan Kranjec conquistou sua primeira vitória da carreira no circuito internacional da modalidade. 

Ele alcançou o tempo combinado de 2min50seg08 no Slalom Gigante e contou com a derrapada de alguns favoritos. Loic Meillard, da Suíça, foi o segundo e Mathieu Faivre, da França, foi o terceiro. Marcel Hirscher, por exemplo, foi apenas o sexto colocado, seguido de perto pelo também francês Alexis Pinturault, em sétimo. 

Já na corrida de Slalom, Hirscher não decepcionou a torcida local e conquistou a tão esperada vitória em casa. Ele obteve o tempo total de 1min54seg98, 38 centésimos à frente de Meillard. Henrik Kristoffersen, da Noruega, completou o pódio. Foi a 63ª vitória do atleta na Copa do Mundo de Esqui Alpino, o que já faz dele o austríaco com mais vitória da competição na história. 

O resultado o mantém com a liderança tranquila entre os homens na competição. Marcel Hirscher possui 620 pontos, contra 352 de Kristoffersen e 341 de Max Frans. A próxima etapa masculina acontece dia 22 de dezembro em Madonna di Campiglio, na Itália. Já as mulheres competem em Courcheve, também na França, entre 21 e 22. 

Marcel Hirshcer segue na liderança isolada da Copa do Mundo (Agence Zoom)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.