Patinação de velocidade do Brasil inicia temporada de olho na elite

João Victor da Silva detém o recorde nacional júnior nos 1000 metros (Koji Yamaguchi)

Após um longo período de espera, os atletas brasileiros da patinação de velocidade finalmente podem participar de campeonatos na elite do esporte. Entretanto, enquanto aguardam a definição da CBDG para a sequência da temporada, os integrantes da equipe masculina seguem participando de provas regionais e treinamentos. 

Esta é a primeira temporada em que o Brasil está apto a participar de eventos internacionais na patinação de velocidade, como a Copa do Mundo e o Mundial. Por conta da falta de atividade nos últimos anos, que coincidiu com a crise administrativa da CBDG, o país havia perdido a filiação da ISU neste esporte e só conseguiu retomá-la no primeiro semestre de 2018. 

A temporada da patinação de velocidade já começou, mas os atletas brasileiros ainda não competiram na elite. João Victor da Silva e Gabriel Ohnmacht, por exemplo, têm índice para a Copa do Mundo Júnior, mas não estiveram presentes na abertura da competição entre 24 e 25 de novembro, na Polônia. Marcelo Donadio, por sua vez, pode participar das provas B da Copa do Mundo adulta, mas também não obteve a inscrição para nenhuma das três etapas já realizadas. 

A partir de 2019 a situação deve mudar. A CBDG possui um projeto específico para a patinação de velocidade e há a expectativa de que João e Gabriel participem não só da última etapa da Copa do Mundo Júnior em Baselga di Pinè, na Itália, entre 9 e 10 de fevereiro, como também no Mundial Júnior, que será realizado na mesma cidade no fim de semana seguinte. Quanto à Marcelo, ainda não há novidades. 

Enquanto aguardam, eles seguem competindo e treinando. João Victor, 17 anos, participou de duas competições no Japão e em ambas estabeleceu recordes brasileiros na categoria júnior. No Obihiro Forest, conseguiu o tempo de 1min17seg26, melhor marca nacional nesta distância. Ele também competiu em duas provas nos 500 metros, obtendo 38seg77 na primeira e 38seg93 na segunda. 


O recorde júnior nos 1000 metros durou menos de um mês. Durante o Crystal Park em Ena, o jovem brasileiro completou o percurso em 1min17seg20, melhorando em seis centésimos o tempo - suficiente também para garantir a medalha de prata. Ele também competiu nos 500 metros e foi bronze com 39seg43. 

Gabriel Ohnmacht, por sua vez, ainda não estreou na temporada. O atleta treina em Inzell, na Alemanha, e o local endureceu as regras para a participação de competidores em suas provas oficiais A expectativa é que a partir de janeiro ele consiga correr e marcar tempos para comprovar sua evolução na modalidade. 

Quanto à Marcelo Donadio, único atleta brasileiro da categoria adulta na patinação de velocidade, ele segue competindo em corridas na Alemanha e Itália. Seu melhor desempenho foi nos dois torneios realizados em Inzell. Lá, ele estabeleceu as melhores marcas da sua temporada nos 500 metros (37seg65) e 1000 metros (1min15seg84).

Já em Baselga di Pinè, na Itália, voltou a competir nos 1500 metros após oito meses e obteve o tempo de 2min12seg95. Contudo, o desempenho ainda está muito longe de sua melhor marca nesta distância. Em dezembro de 2016, ele conseguiu 1min54seg70 durante uma competição em Inzell. Marcelo ainda detém todos os recordes adultos do Brasil no esporte e é o campeão brasileiro sprint de 2017. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.