#Resumão Cross-Country - Jovens ganham mais espaço no Brasil

Gabriela Neres, Bruna Moura e Mirlene Picin: medalhistas femininas do país (Reprodução)

A entrada de novos atletas na equipe brasileira de esqui cross-country graças ao Projeto Social Ski na Rua fez com que a modalidade ganhasse espaço e destaque no planejamento da CBDN nos últimos anos. Nessa temporada sul-americana de inverno não foi diferente. A delegação nacional participou de provas e campeonatos na neve chilena e argentina na abertura do ciclo olímpico. 

O Campeonato Brasileiro, por exemplo, aconteceu em setembro em dois locais diferentes. A disputa feminina, por exemplo, foi realizada em Termas de Chillan, no Chile, entre 2 e 4 de setembro. Gabriela Neres foi a grande destaque ao conquistar duas medalhas de ouro nas provas de 5km em técnica livre e ser a campeã nacional de Distance

Na primeira corrida, ela conseguiu o tempo de 16min21seg5 e 140.80 pontos FIS, mais de seis segundos à frente de Mirlene Picin, medalhista de prata com 146.18 pontos. A chilena Claudia Salcedo foi a terceira e Bruna Moura foi a quarta com 17min22seg9 e 190.85 pontos FIS. Na segunda prova, Gabriela completou o percurso em 16min58seg2 e 140.80 pontos FIS. Bruna Moura foi a segunda com dois segundos atrás e 142.29 pontos. Mirlene Picin completou o pódio 100% nacional com 17min05seg2 e 146.30 pontos. 

Já no Sprint em técnica livre, o título ficou com Bruna Moura. Ela liderou a classificatória e confirmou a primeira posição na bateria decisiva. Gabriela Neres ficou com a medalha de prata e Claudia Salcedo completou o pódio. Mirlene Picin foi a quarta colocada e ficou com o bronze no Campeonato Brasileiro de Esqui Cross-Country. Taynara da Silva foi a sexta colocada. 

Ainda em Termas de Chillan, Matheus Vasconcellos, Rhaick Bomfim e Lucas Lima participaram da prova de Sprint Livre, válida pelo Campeonato Brasileiro Júnior. Matheus superou todos os adversários e conquistou o ouro na classificação geral ao vencer a bateria decisiva. O argentino Marco dal Farra foi o segundo e Rhaick foi o terceiro - Lucas ficou na sexta posição. 

Já o Campeonato Masculino adulto de Esqui Cross-Country aconteceu em Cerro Catedral, na Argentina, entre 9 e 12 de setembro. No Sprint Livre, Rhaick Bomfim ficou na terceira posição da classificação geral e foi o campeão nacional de 2018 na categoria. Ele ficou atrás apenas do argentino Matias Zuloaga, ouro, e do chileno Yonathan Fernandez, prata. Victor Santos foi o sétimo no geral e Matheus Vasconcellos o oitavo, completando o pódio brasileiro. Lucas Lima em nono e Leandro Lutz em 13º também estiveram na disputa.

Depois, nos 10km estilo livre, Victor Santos foi o quinto colocado na classificação geral com 30min18seg9 e 212.94 pontos FIS, garantindo o título brasileiro de 2018 na categoria distance. Ele ficou três minutos atrás do argentino Matias Zuloaga, primeiro colocado. Leandro Lutz foi o sexto com 30min55seg2 e 230.67 pontos FIS, obtendo a segunda posição do Campeonato Brasileiro. 

Victor Santos e Leandro Lutz ainda participaram de duas provas internacionais em Cerro Catedral. No dia 8, eles competiram em uma corrida de 10km em técnica livre e Leandro ficou na sexta posição com 32min50seg8 e 239.21 pontos FIS, quatro minutos atrás do chileno Yonathan Fernandez, vencedor da prova - Victor não completou a corrida. Depois, no dia 11, Victor ganhou o bronze na corrida de 10km em técnica clássica com 34min22seg7 e 232.81 pontos FIS. Ele ficou atrás apenas dos argentinos Marco dal Farra e Matias Zuloaga, respectivamente ouro e prata. Leandro Lutz foi o quinto colocado com 35min36seg2 e 264.86 pontos FIS.

Recorde e medalhas nas provas infanto-juvenis

A nova geração de atletas do Brasil deu um show nos torneios oficiais realizados na neve sul-americana. No total, foram 10 medalhas conquistadas em 15 possíveis nas cinco provas masculinas  da categoria júnior realizadas em setembro. Rhaick Bomfim, Matheus Vasconcellos e Lucas Lima foram os responsáveis pelo bom desempenho.

Rhaick Bomfim, grande promessa do Brasil no cross-country (Reprodução)

Duas provas de 5km em técnica livre foram realizadas entre 2 e 3 de setembro em Termas de Chillan, no Chile. Na primeira, Rhaick foi prata com 13min29seg4 e 149.39 pontos FIS, oito segundos atrás do argentino Franco dal Farra. Matheus Vasconcellos foi bronze com 13min39seg0 e 158.98 pontos e Lucas Lima foi o quarto com 14min24seg8 e 204.74 pontos FIS. 

Depois, na segunda prova de 5km livre, Rhaick conseguiu a medalha de ouro com 13min53seg1 e 140.80 pontos FIS, igualando o recorde brasileiro adulto e júnior estabelecido por Victor Santos em prova de rollerski em 2015.  Matheus conquistou mais um bronze com 14min00seg2 e 147.62 pontos - Lucas novamente foi o quarto com 14min47seg5 e 193.04 pontos FIS. 

Depois, no dia 8 de setembro em Cerro Catedral, na Argentina, os brasileiros conquistaram mais duas medalhas nos 5km em técnica livre. Matheus Vasconcellos foi prata com 15min11seg7 e 205.59 pontos FIS - pouco mais de um segundo atrás de Franco dal Farra. Rhaick Bomfim foi bronze com 15min14seg6 e 208.34 pontos FIS. Lucas Lima repetiu a quarta posição com 15min32seg0 e 224.84 pontos FIS.

Por fim, entre 11 e 12 de setembro no mesmo resort argentino, os três conquistaram mais quatro medalhas. Nos 5km em técnica clássica, Lucas Lima conquistou a prata com 16min52seg7 e 231.58 pontos FIS, mais de um minuto e meio atrás de Franco dal Farra. Matheus Vasconcellos foi bronze com 17min08seg1 e 245.12 pontos FIS e Rhaick não terminou a prova. 

Na última prova de 5km em técnica livre, Rhaick novamente ficou com a medalha de prata ao completar o percurso em 14min00seg3 e 154.45 pontos FIS, 14 segundos atrás de Dal Farra. Vasconcellos levou o bronze com um segundo de desvantagem e 155.42 pontos. Lucas Lima, por sua vez, foi o quarto com 14min28seg8 e 182.05 pontos no total. 

Entre as mulheres, Taynara da Silva representou o Brasil em duas corridas de 5km em técnica livre entre 2 e 3 de setembro em Termas de Chillan, no Chile. Na primeira, ela foi a quinta colocada com 22min11seg6 e 404.59 pontos FIS. Depois, ela melhorou seu desempenho e foi a quarta colocada, com 22min14seg1 e 394.07 pontos FIS - a argentina Catalina Gonzalez venceu as duas disputas. 

Já os atletas infanto-juvenis Eduarda Ribera, Guilherme Amâncio, Thiago Silva e Claudio Gustavo Oliveira competiram na categoria sub-16 do esqui cross-country no Campeonato Internacional Patagônico, em Bariloche, no dia 6 de setembro. O melhor desempenho foi de Claudio Gustavo, prata no masculino com 14min19seg0, atrás apenas do argentino Mateo Sauma. Guilherme Amâncio foi o quarto colocado e Thiago Silva o sexto. Entre as mulheres, Eduarda Ribera foi a quinta com 19min39seg1, quase quatro minutos atrás da vencedora Agustina Groetzner, da Argentina. 

Eduarda Ribera durante o Campeonato Patagônico (InformeBlanco y Fernando Veliz Fotografia) 

Equipe participará do Mundial Adulto e Júnior

A delegação brasileira de esqui cross-country terá agenda cheia na temporada de inverno do hemisfério norte. Manex Silva e Matheus Vasconcellos, jovens promessas que moram e treinam na Europa, participarão de provas FIS em dezembro na Itália e na Áustria, respectivamente. Contudo, é em 2019 que estão os principais desafios. 

Em janeiro, Rhaick Bomfim e Lucas Lima devem participar do Mundial Júnior de Esqui Cross-Country em Lahti, na Finlândia. Depois, Rhaick vai se juntar a Matheus Vasconcellos, Victor Santos e Bruna Moura para a disputa do Mundial Adulto em Seefeld, na Áustria, em fevereiro. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.