Mulheres fazem prova inédita no Grand Prix de Combinado Nórdico

Tara Geraghty-Moats e Stefaniya Nadymova: vencedoras do Grand Prix feminino (Sandra Volk)

Único esporte do programa olímpico que ainda não aceita a participação feminina em suas principais competições, o Combinado Nórdico rompeu mais uma barreira no último fim de semana, entre 11 e 12 de agosto, em Oberwiesenthal, na Alemanha. Pela primeira vez na história, as mulheres puderam competir em uma etapa do Grand Prix da modalidade. 

No total, 11 competidoras participaram das duas provas individuais HS 106/4,5 km. A russa Stefaniya Nadymova venceu a primeira disputa com 12min21seg4, três segundos à frente da norte-americana Tara Geraghty-Moats - Jenny Nowak, da Alemanha, foi a terceira. Depois, a atleta dos Estados Unidos deu o troco e venceu com 11min04seg8, deixando a competidora da Rússia em segunda - Nowak novamente foi bronze.

Essa foi a única etapa com participação feminina no Grand Prix de Combinado Nórdico nesta temporada. A proposta é expandir a atuação a partir de 2019, inclusive com a disputa do Mundial Júnior já nesta temporada, e criar a Copa do Mundo a partir de 2020. Com as duas provas, Nadymova e Geraghty-Moats dividiram o título com 180 pontos cada. 


Entre os homens, o alemão Johannes Rydzek, dono de quatro ouros no último Mundial e duas vitórias nos Jogos Olímpicos de PyeongChang, venceu a prova individual HS 106/10km com o tempo total de 24min37seg5, apenas três centésimos à frente do austríaco Mario Seidl - Eric Frenzel, também da Alemanha, completou o pódio. 

Um dia antes, no Sprint por equipes com revezamento HS 106 e 2x7,5km, a dupla austríaca Franz-Josef Rehrl e Mario Seidl venceu com 29min11seg9. A Alemanha conquistou a prata e o bronze com as equipes Terence Weber/Manuel Faisst e Vinzenz Geiger/Johannes Rydzek, respectivamente.

Na segunda etapa, realizada em Villach, na Áustria, nessa quarta-feira, dia 22, o finlandês Ilkka Herola venceu com 22min58seg01. Os austríacos Franz-Josef Rehrl e Mario Seidl terminaram com a prata e bronze, respectivamente. Dessa forma, Rydzek e Seidl lideram o ranking com 140 pontos, mas o alemão leva vantagem por ter vencido uma prova.

Agora, o Grand Prix de Combinado Nórdico retorna para Alemanha com a terceira e quarta etapas da temporada em Oberstdorf entre 24 e 25 de agosto. Depois, os atletas param por um mês e retornam para as últimas duas provas da competição em Planica, na Eslovênia, entre 22 e 23 de setembro. 

Johannes Rydzek (nº 5) vence por três centésimos (Sandra Volk)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.