Luge abre caminho para a disputa feminina nas duplas

Natalie Geisenberger na Copa do Mundo de Luge: mulheres disputarão duplas em breve (Reprodução)

Estimuladas pela movimentação do COI (Comitê Olímpico Internacional) em, finalmente, promover uma equidade de gênero nos esportes olímpicas, as federações internacionais das modalidades de neve e gelo começam a se mexer para garantirem as mesmas condições de participação às mulheres. O Luge, por exemplo, vai criar a disputa feminina das duplas. 

Na última reunião da FIL (Federação Internacional de Luge), 17 associações nacionais aceitaram a oferta da entidade para providenciarem trenós padronizados para a disputa de duplas entre as mulheres. Com essa medida, 30 equipes já poderiam ser formadas e estariam prontas para as competições futuras. 

"A nova disciplina é um grande desafio para todos nós", comentou Josef Fendt, presidente da FIL. 

A competição feminina de duplas no Luge vai estrear nos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno de 2020, em Lausanne, na Suíça. A federação internacional tentou incluir a modalidade nos Jogos Olímpicos de 2022, em Pequim, mas não obteve sucesso. Nesta ou na próxima temporada deve integrar a Copa do Mundo adulta. 

O Luge é um dos esportes de inverno mais antigos. Ele se desenvolveu ao longo do século 18 e 19 e teve sua primeira competição oficial em 1883, na Suíça. Antes individual, no século 20 surgiram as primeiras descidas em duplas. Em 1964, o esporte foi incluído nos Jogos de Inverno e faz parte do programa olímpico desde então. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.