Isabella Springer abre temporada de inverno do Brasil no esqui alpino

Isabella Springer (Reprodução)

Nesse último sábado, 27 de julho, o Brasil estreou oficialmente na temporada sul-americana de inverno para as modalidades de neve. A atleta Isabella Springer, da seleção nacional feminina de esqui alpino, participou de uma prova de slalom gigante em El Colorado, no Chile. Foi a primeira corrida FIS no continente neste ciclo olímpico para os Jogos de 2022, em Pequim, na China. 

Isabella foi a única atleta do país presente na disputa e ela terminou na nona colocação geral, com o tempo de 1min52seg99 e 173.70 pontos FIS. Ela foi a quinta melhor atleta da América do Sul. A vencedora foi a norte-americana Meagan Olsen, que completou as duas descidas em 1min41seg58 e 60.25 pontos. 

Entre os homens, o chileno Andres Figueroa foi o mais rápido com 1min33seg35 e 41.03 pontos FIS. O fim de semana havia programado duas corridas de Slalom Gigante para os competidores, mas o mau tempo no resort chileno fez com que a organização cancelasse a segunda disputa. Na disputa feminina, por exemplo, a diferença da primeira para a segunda descida era de oito segundos. 

A brasileira também esteve presente em duas corridas de evolução da FIS, também em El Colorado, no dia 26 de julho. Nas duas, porém, ela não completou a primeira descida e ficou de fora da classificação final. A espanhola Anna Esteve, com 1min30seg90 e 56.55 pontos FIS, e a britânica Honor Clissold, com 1min32seg23 e 52.23 pontos FIS, foram as campeãs. 

A atividade também marcou o encerramento do training camp realizado pela FIS em El Colorado para 18 atletas em desenvolvimento entre 8 e 25 de julho. Isabella foi a única representante do Brasil neste ciclo de treinamento. Prestes a completar 18 anos, ela tem tudo para se tornar na principal atleta do país no esqui alpino até 2022. 

Depois de correr e lutar pela vaga olímpica nos Jogos Olímpicos de PyeongChang, Isabella Springer tem, agora, quatro anos de desenvolvimento para seguir o planejamento adequado de treinos e evoluir no esqui alpino. Com paciência e dedicação, certamente ela recolocará o Brasil na disputa olímpica do esqui alpino feminino. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.