França conquista acesso inédito no Mundial de Hóquei Feminino

Jogadoras francesas comemoram acesso inédito (Olivier Brajon)

A França sediou o Grupo A da Divisão 1 do Mundial de Hóquei no Gelo Feminino desta temporada e a seleção local não desperdiçou a oportunidade. As francesas conquistaram o título e garantiram o acesso inédito à elite da competição em 2019. As partidas foram realizadas entre 8 e 14 de abril em Vaujany.

Seis países participaram do torneio: Áustria, Dinamarca, Hungria, Noruega, Eslováquia e a dona da casa. A seleção da França, aliás, terminou na primeira posição com uma campanha quase perfeita, com quatro vitórias e apenas uma derrota (2 a 1 para as norueguesas). No total, conquistou 12 pontos e teve a melhor defesa com apenas oito gols sofridos.

"Nós sabíamos que cada jogo seria um desafio, mas nós estamos aqui em casa, jogando em frente a nossa família e amigos, então nós precisávamos vencer", comentou Caroline Baldin, goleira francesa titular na campanha histórica.

Participante do hóquei no gelo feminino desde 1999, a seleção francesa vai estrear na elite do Mundial na próxima temporada. O país irá se juntar a Estados Unidos, Canadá, Rússia, Finlândia, Suécia, República Tcheca, Suíça, Alemanha e Japão. A partir de 2019, a competição terá dez times ao invés de oito.

Essa mudança de regra também beneficiou a Eslováquia. A equipe europeia terminou na última colocação do Grupo A da Divisão 1 com apenas três pontos, mas não será rebaixada para manter o número de seis países no torneio de acesso. Áustria e Hungria, ambas com nove pontos, dividiram a segunda posição.

Quem ficará com a vaga aberta da França será a seleção da Itália, campeã do Grupo B da Divisão 1 nesta temporada. As italianas também aproveitaram o fator casa para conquistarem o título: as partidas aconteceram em Asiago entre 8 e 14 de abril. Além do país sede, o torneio contou com as presenças de China, Cazaquistão, Coreia do Sul, Letônia e Polônia.

O título, porém, não foi fácil. A Itália obteve 12 pontos, com quatro vitórias e uma derrota, e ficou apenas um ponto à frente da Coreia do Sul. No confronto direto, as sul-coreanas venceram as italianas por 3 a 2. Contudo, elas venceram o Cazaquistão por 2 a 1 no overtime, garantindo dois pontos ao invés de três na classificação final.

A Letônia terminou na terceira colocação, com nove pontos e três vitórias. Já as polonesas perderam as cinco partidas realizadas, mas também foram beneficiadas com a ampliação do Mundial de Hóquei no Gelo feminino na próxima temporada e não foram rebaixadas. 

Por fim, no Grupo A da Divisão 2, a seleção holandesa atropelou as rivais e conquistou o título e o acesso disputado em Maribor, na Eslovênia. A Holanda venceu os cinco jogos, somou 15 pontos, teve o melhor ataque (24 gols marcados, quase cinco por jogo) e a melhor defesa (apenas três sofridos). 

O Reino Unido ficou na segunda posição com 12 pontos e apenas uma derrota. As norte-coreanas, que fizeram história ao montarem o time unificado com a Coreia do Sul nos Jogos Olímpicos, terminou na terceira posição, com nove pontos. Já o México, com cinco derrotas, ficou na última colocação, mas seguirá na mesma categoria em 2019. 

Mundial sub-18 masculino

A seleção da Letônia integrará a elite do Mundial sub-18 masculino de Hóquei no Gelo em 2019. Competindo em casa, o país venceu as cinco partidas e conquistou o Grupo A da Divisão 1 disputado em Riga entre os dias 2 e 8 de abril. Dessa forma, garantiu o acesso ao grupo principal da competição na próxima temporada. 

Letônia  (Guntis Lazdans)
Os letões fizeram uma campanha segura, com cinco vitórias no tempo normal e 15 pontos em 15 possíveis. O time não teve o melhor ataque, mas contou com uma defesa sólida: apenas quatro gols sofridos. A Alemanha terminou na segunda posição, com quatro vitórias e uma derrota. Já a Eslovênia venceu apenas uma vez e foi rebaixada ao Grupo B da Divisão 1.

Quem também conquistou acesso no Mundial sub-18 masculino foi o Reino Unido. Os britânicos venceram o Grupo A da Divisão 2 e garantiram acesso ao Grupo B da Divisão 1 em 2019. A competição foi realizada em Tallinn, na Estônia, entre os dias 1º e 7 de abril. 

A missão, porém, não foi fácil. O time do Reino Unido venceu quatro partidas e perdeu uma (para a Polônia). Com 12 pontos, terminou empatado na primeira posição com a Lituânia, que também fez a mesma campanha, e ficou apenas um ponto à frente dos poloneses. O que definiu o título - e o acesso - foi o confronto direto. Os britânicos derrotaram os lituanos por 3 a 2 e garantiram a vaga. 

O Mundial sub-18 ainda tem mais duas disputas nesta temporada. O Grupo B da Divisão 1 termina no dia 20 de abril em Kiev, na Ucrânia. Já a elite acontecerá entre 19 e 29 de abril em Chelyabinsk e Magnitogorsk, na Rússia. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.