Brasil perde da Coreia e faz as contas no Mundial de Curling

Marcio Cerquinho durante partida contra a Coreia do Sul (Richard Gray/WCF)

O confronto contra a Coreia do Sul nessa terça-feira, 24 de abril, era decisivo para as pretensões dos brasileiros Aline Gonçalves e Marcio Cerquinho no Mundial de Curling Duplas Mistas. Infelizmente, a equipe nacional não conseguiu um bom resultado e, agora, faz as contas para conseguir a vaga inédita à segunda fase da competição realizada em Östersund, na Suécia. 

Sexta colocada nos Jogos Olímpicos de 2018 e no Mundial de 2017, a dupla sul-coreana confirmou o favoritismo e venceu o Brasil por 10 a 2. O resultado, aliás, não só manteve a invencibilidade como também classificou o país asiático às oitavas de final. Curiosamente, outro integrante do grupo confirmou a classificação nessa terça-feira. O Canadá derrotou a República Tcheca por 9 a 3 e também tem cinco vitórias. 

Já os brasileiros seguem na quarta posição do Grupo E, com duas vitórias sobre Áustria e Alemanha, e três derrotas. Agora eles têm a companhia justamente da Alemanha e da surpreendente Guiana, que venceu seus dois primeiros jogos na história. Cada país ainda fará dois jogos na primeira fase e possuem chances remotas de classificação. 

O interessante é que o Brasil começou bem a partida. Mesmo sem a posse do martelo, Aline e Marcio fizeram 1 a 0 no primeiro end e, no intervalo, o placar estava empatado em 2 a 2. Contudo, no quinto, no sexto e no sétimo ends a Coreia do Sul fez nada menos do que oito pontos para conquistar mais uma vitória. 

O penúltimo jogo do Brasil será nesta quarta-feira, 25 de abril, às 12h45 (horário de Brasília), contra a surpreendente Guiana. O país encerra a primeira fase na madrugada da quinta, dia 26, contra a Irlanda. 

21/4 - 15h - Brasil 1 x 6 República Tcheca
22/4 - 9h30 - Brasil 8 x 4 Alemanha
22/4 - 16h - Brasil 5 x 7 Canadá
23/4 - 6h15 - Brasil 8 x 5 Áustria
24/4 - 3h - Brasil 2 x 10 Coreia do Sul
25/4 - 12h45 - Brasil x Guiana
26/4 - 4h - Brasil x Irlanda
* horário de Brasília

E agora? Calculadora em mãos

Com a derrota nesta final "antecipada", é hora do Brasil começar a fazer as contas para tentar a classificação à segunda fase. O primeiro passo, claro, é vencer seus dois jogos restantes contra Guiana e Irlanda - o suficiente para garantir a melhor campanha da história do país no Mundial de Curling Duplas Mistas. 

Com Canadá e Coreia do Sul já classificados, resta apenas a terceira vaga direta no grupo. Atualmente está com a República Tcheca, que tem três vitórias e uma derrota. Resumindo: para roubar a posição dos tchecos, os brasileiros precisam torcer para que eles percam suas três partidas (Áustria, Coreia e Guiana). 

Caso não seja possível, o Brasil ficará na quarta posição e precisará contar com os critérios de desempate para pegar a 16ª vaga. A definição acontece no Draw Shot Challenge, que leva em conta a média do lançamento executado pelas equipes antes de cada partida. Atualmente, a média brasileira é de 41,75cm, a terceira melhor marca entre os quartos colocados de cada grupo - mas o número sofrerá alterações até o fim da primeira fase. 

Competição entra em reta final de classificação

Canadá e Coreia do Sul garantiram a classificação nessa terça-feira, mas outros países devem confirmar suas vagas na quarta, dia 25, no penúltimo dia da primeira fase do Mundial de Curling Duplas Mistas. Até porque outras quatro equipes estão invictas até o momento além dos rivais brasileiros. 

O Grupo A, por exemplo, tem a Suíça na primeira posição com cinco vitórias e os Estados Unidos logo atrás, com quatro vitórias e nenhuma derrota. A Noruega lidera o Grupo B com quatro vitórias e 100% de aproveitamento. Já a Estônia também venceu seus cinco jogos e ocupa a primeira posição do Grupo C. 

Já o Grupo D é o mais equilibrado. As seleções da China, Escócia e Suécia estão empatadas na primeira posição com quatro vitórias e uma derrota, enquanto que Espanha e França têm três triunfos e dois tropeços e também possuem chances de classificação. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.