Johannes Rydzek vence e acirra disputa no Combinado Nórdico

Rydzek comemora a segunda vitória na temporada da Copa do Mundo de Combinado Nórdico (NordicFocus)

Dono de duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de PyeongChang, o alemão Johannes Rydzek venceu a primeira prova da Copa do Mundo de Combinado Nórdico após a disputa olímpica. O atleta foi o campeão na corrida realizada em Lahti, na Finlândia, no último domingo, 4 de março, e acirrou a disputa da competição na reta final de temporada. 

Rydzek foi o mais rápido na prova de 10km de esqui cross-country com 24min51seg6 após ficar em sétimo na prova de Esqui Saltos na montanha HS 130 na neve finlandesa. Vinzenz Geiger, também da Alemanha, ficou na segunda posição e o norueguês Joergen Graabak completou o pódio. 


Essa foi apenas a segunda vitória de Johannes Rydzek nesta temporada da Copa do Mundo de Combinado Nórdico. Dessa forma, ele possui 600 pontos e chegou à terceira posição do ranking da competição. A liderança permanece com o japonês Akito Watabe, que possui 950 pontos, apenas 51 à frente do norueguês Jan Schmid, vice-líder.

No sábado, 3 de março, também aconteceu a disputa por equipe HS130/2x7,5km no Combinado Nórdico em Lahti. A "Áustria 1", com Wilhelm Denifl e Bernhard Gruber, foi o campeão, com a "Noruega 1" na segunda posição e a "Finlândia 1" em terceiro.

A partir de agora, os atletas de Combinado Nórdico terão uma verdadeira maratona de provas até o fim da temporada. São sete etapas entre 10 e 25 de março. A próxima corrida será em Oslo, na Noruega, neste sábado, 10 de março, durante o festival Holmenkollen.



Final da Copa Continental define primeira campeã do Combinado Nórdico

Além da prova da Copa do Mundo em Oslo, o fim de semana do Combinado Nórdico tem a última etapa da Copa Continental, torneio que reúne jovens promessas da modalidade. A novidade desta temporada é a inclusão das mulheres. A competição acontecerá em Nizhniy Tagil, na Rússia, entre 10 e 11 de março. 

O Combinado Nórdico é o último esporte de inverno que ainda não aceita a participação feminina em suas competições de elite. Neste ciclo olímpico, porém, a modalidade iniciou um trabalho de inclusão e a meta é criar a Copa do Mundo feminina até 2020. A medida visa atender a Agenda 2020 do COI, que exige maior presença das mulheres em seus esportes. 

Duas atletas despontam como favoritas ao título da primeira Copa Continental: a russa Stefaniya Nadymova e a japonesa Ayane Miyazaki, vencedoras da etapa anterior. A última etapa contará com 13 atletas em duas provas HS 100 e 5km de esqui cross-country. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.