Perrine Laffont fecha temporada 'perfeita' no Esqui Livre Moguls

Perrine Laffont conquista Copa do Mundo de Esqui Livre Moguls (FIS/Buchholz)

A francesa Perrine Laffont, 19 anos, não venceu a última etapa da Copa do Mundo de Esqui Livre Moguls desta temporada em Megeve, na França,  mas isso não diminuiu em nada a empolgação da torcida da casa. Isso porque a jovem atleta assegurou o título da competição na prova realizada no domingo, 18 de março. 

Laffont ficou na segunda posição ao perder o último duelo de Dual Moguls para a norte-americana Jaelin Kauf - a canadense Justine Dufour-Lapointe foi a terceira colocada. Contudo, os 80 pontos obtidos no ranking internacional foram necessários para assegurar o primeiro Globo de Cristal da jovem e fechar, assim, uma temporada praticamente perfeita. 

Além do título da Copa do Mundo, Laffont surpreendeu as favoritas e conquistou o ouro olímpico nos Jogos de PyeongChang, em fevereiro. Um ano antes, ela já tinha chamado a atenção ao ser campeã mundial de Dual Moguls e medalhista de prata no Moguls na edição realizada em Sierra Nevada, na Espanha. 

"Eu acho que significa que sou uma das melhores esquiadoras de Moguls do mundo", brincou a francesa antes de completar. "Parece maluquice dizer isso, mas eu planejei vencer os Jogos Olímpicos e o Globo de Cristal nesta temporada e fazer tudo o que eu quisesse fazer. Finalizar a temporada aqui na França, em frente a minha família, não poderia estar mais feliz", comentou. 


Perrine Laffont encerra a temporada com 607 pontos, incluindo duas vitórias e três segundos lugares nas dez provas realizadas. A norte-americana Jaelin Kauf terminou com o vice-campeonato, apenas 46 pontos atrás. A australiana Britteny Cox, campeã da temporada passada, foi a terceira com 467. 

Entre os homens, o canadense Mikäel Kingsbury mostrou porque ele é um dos melhores atletas de Moguls da história. Em Megeve, ele venceu mais uma prova da Copa do Mundo em sua carreira ao derrotar o francês Benjamin Cavet na decisão. Bradley Wilson, dos Estados Unidos, completou o pódio. 

Dessa forma, Kingsbury termina a temporada com incríveis 940 pontos em 1000 possíveis, com sete vitórias e três segundos lugares nas dez provas realizadas. O cazaque Dmitriy Reikherd foi o vice-campeão com 585. O japonês Ikuma Horishima, campeão mundial em 2017, foi o terceiro com 441. É o sétimo título consecutivo do canadense na Copa do Mundo de Esqui Livre Moguls.

"Esses recordes, eu não olho para eles porque são loucos, sabe? Mas eu ainda não estou satisfeito, sei que ainda há mais em mim. Talvez eu não seja tão dominante como em anos anteriores porque há jovens muito bons surgindo, mas sinto que estou em ótima fase e apenas quero aproveitar mais um pouco", concluiu o campeão.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.