Neve cancela prova final e Bischofberger é campeão do Esqui Cross

Marc Bischofberger comemora seu primeiro Globo de Cristal na carreira (Reprodução)

Prata nos Jogos Olímpicos de PyeongChang e líder da Copa do Mundo de Esqui Livre Cross, o suíço Marc Bischofberger chegou à última etapa da competição com uma lesão no ligamento cruzado anterior e temeroso de perder o que seria seu primeiro título. Entretanto, a natureza ajudou e uma nevasca cancelou a última prova que seria realizada nesse sábado, 17 de março, em Megeve, na França. 

Rumores indicavam que o atleta suíço iria largar apenas para forçar o DNF (sigla para quem não completa a prova), mas que seria suficiente para ganhar alguns pontos e torcer contra os rivais. Não precisou. Uma forte nevasca começou a cair no resort e pouco antes das 13h no horário local, a Comissão Organizadora não teve alternativa a não ser cancelar a última prova da temporada.

Dessa forma, Marc Bischofberger terminou a Copa do Mundo de Esqui Livre Cross com 462 pontos no total e conquistou seu primeiro Globo de Cristal da carreira. Tricampeão da competição, o francês Jean Frederic Chapuis foi o vice-campeão com 403 e o canadense Kevin Drury foi o terceiro com 398. 

"É uma sensação indescritível. Após os Jogos Olímpicos já era fantástico, mas agora, com o Globo, é uma temporada perfeita para mim. Eu não poderia imaginar isso quando comecei a temporada. Meu objetivo inicial era terminar entre os dez e agora eu sou o campeão geral", comentou Bischofberger. 

Na disputa feminina, a sueca Sandra Näslund já tinha assegurado o título na penúltima etapa. Ela despede-se de uma temporada perfeita: sete vitórias e nove pódios em dez provas, totalizando 870 pontos, 331 de vantagem sobre a suíça Fanny Smith, vice-campeã - Brittany Phelan, do Canadá, foi a terceira com 489. 

Aliás, a boa fase da atleta da Suécia perdura desde março de 2017, quando ela surpreendeu e conquistou o Mundial de Esqui Livre Cross. Nesse período, sua única decepção foi justamente nos Jogos Olímpicos, quando era a grande favorita, mas terminou na quarta posição e ficou fora do pódio. 

"Estou realmente orgulhosa de mim e de minha equipe. Foi uma temporada incrível. Uma pena não ter conseguido o pódio nos Jogos Olímpicos, mas ainda assim estou muito feliz com a temporada", comentou Näslund, que também conquistou o Globo de Cristal geral dentre todas as categorias do Esqui Livre. Ela é a terceira atleta de cross a conseguir essa marca, repetindo os feitos de Ophelie David (França) e Tomas Kraus (República Tcheca). 

Sandra Näslund (GEPA Pictures)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.