Mikaela Shiffrin é bicampeã da Copa do Mundo de Esqui Alpino

Mikaela Shiffrin conquista bicampeonato da Copa do Mundo de Esqui Alpino (Agence Zoom)

O que era questão de tempo se confirmou nesse fim de semana. Após dominar a temporada inteira, a norte-americana Mikaela Shiffrin conquistou o bicampeonato da Copa do Mundo de Esqui Alpino após as duas provas realizadas em Ofterschwang, na Alemanha, entre 9 e 10 de março. Foi a penúltima etapa da competição. 

Para confirmar o segundo Globo de Cristal da carreira, Mikaela Shiffrin conquistou um bronze e um ouro nesse fim de semana. No slalom gigante, ela foi a terceira colocada com 2min35seg54, atrás apenas da norueguesa Ragnhild Mowinckel, vencedora com 2min34seg80, e da alemã Viktoria Rebensburg, segunda colocada com 2min35seg46. 

No sábado, dia 10, a atleta dos Estados Unidos voltou a vencer uma prova de Slalom ao conseguir o tempo combinado de 1min49seg10 na pista alemã. A suíça Wendy Holdener ficou com a prata, apenas nove centésimos atrás, e a sueca Frida Hansdotter, campeã olímpica nesta disciplina, completou o pódio com 1min49seg82. 


Com os dois pódios, Shiffrin chegou aos 1673 pontos e não pode mais ser alcançada pelas rivais. A vice-liderança é da suíça Wendy Holdener, com 1050, seguida da eslovaca Petra Vlhova com 864. A norte-americana, contudo, não chegará à marca simbólica de 2000 pontos na Copa do Mundo de Esqui Alpino. Apenas Hermann Maier, em 2000, e Tina Maze, em 2013, conseguiram ultrapassar essa pontuação. 

O bicampeonato da Copa do Mundo é o final feliz de uma temporada em que Mikaela Shiffrin começou dominante, mas que caminhava para terminar com um gosto amargo. Nas primeiras 19 provas da temporada, ela venceu nada menos do que dez, incluindo Downhill. 

Entretanto, na segunda parte da competição, a partir de janeiro de 2018, ela ficou 15 provas sem vencer (quebrou o tabu justamente com essa vitória na Alemanha) e 11 corridas consecutivas sem subir ao pódio. Nos Jogos Olímpicos, ela conquistou o ouro no Slalom Gigante, mas viu a suíça Michelle Gisin levar a melhor no Combinado e ainda ficou fora do pódio no Slalom, sua grande especialidade - frustrando seu plano de conquistar três ouros em PyeongChang.


Homens competem em provas de velocidade na Noruega

Enquanto as mulheres competiam na Alemanha, os homens encararam duas provas de velocidade em Kvitfjell, na Noruega. O alemão Thomas Dressen venceu a prova de Downhill, no dia 10, com 1min49seg17, à frente do suíço Beat Feuz, segundo, e do norueguês Aksel Svindal, terceiro. No dia seguinte, no Super G, o norueguês Kjetil Jansrud venceu em casa com 1min33seg21 - Beat Feuz novamente foi o segundo e Brice Roger, da França, completou o pódio. 

O resultado garantiu o título do Super G a Kjetil Jansrud, mas na classificação geral a situação já está definida. Com 1494 pontos, o austríaco Marcel Hirscher já assegurou o heptacampeonato do esqui alpino. A última etapa da Copa do Mundo da modalidade acontecerá em Are, na Suécia, entre 14 e 18 de março, com presença de homens e mulheres.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.