Lorentzen e Ter Mors conquistam Mundial Sprint de Patinação

Jorien ter Mors e Havard Lorentzen conquistam o Mundial Sprint de Patinação de Velocidade (Divulgação/ISU)

Campeões olímpicos dois dos grandes nomes dos Jogos de PyeongChang, o norueguês Håvard Lorentzen e a holandesa Jorien ter Mors conquistaram o título do Mundial Sprint de Patinação de Velocidade. A competição, a primeira após as Olimpíadas, aconteceu no último fim de semana, 3 e 4 de março, em Changchun, na China. 

Nesta competição, cada atleta realiza duas corridas de 500 metros e outras duas de 1000 metros, as distâncias mais rápidas na patinação de velocidade. Os tempos obtidos em cada corrida são convertidos em pontos (veja abaixo). No fim, o atleta com o MENOR número de pontos é o campeão da disputa. 

Medalha de ouro nos 500 metros e prata nos 1000 metros, Lorentzen confirmou o favoritismo na disputa masculina. O atleta da Noruega foi o competidor mais regular ao vencer as duas corridas de 500 metros e ficar na segunda e quarta posições nos 1000 metros. 

Dessa forma, ele obteve 139.360 pontos, apenas 0.14 de vantagem sobre o holandês Kjeld Nuis, vice-campeão - Kai Verbij, também da Holanda, completou o pódio. Esse é o primeiro título de um norueguês no Mundial Sprint de Patinação de Velocidade desde 1981. 

Entre as mulheres, a holandesa Jorien ter Mors, campeã olímpica dos 1000 metros, foi ainda mais regular. Ela venceu as duas provas de 1000 metros e conquistou a segunda e terceira posições nos 500 metros. Com 150.735 pontos, ela ficou 1.18 pontos à frente da norte-americana Brittany Bowe, vice-campeã - a russa Olga Fatkulina, impedida de competir em PyeongChang, foi a terceira. 

País mais vitorioso na patinação de velocidade, a Holanda conquista apenas o seu segundo título no Mundial Sprint feminino - o outro foi em 2004. Apesar da regularidade, ter Mors também contou com a desistência da japonesa Nao Kodaira, vencedora das duas provas de 500 metros, mas que abandonou a última corrida de 1000 metros e ficou de fora da classificação final. 

Após consagrar os atletas mais rápidos, a patinação de velocidade vai conhecer os atletas mais completos. No próximo fim de semana, entre 9 e 11 de março, acontece o Mundial Allround, em que os competidores participam de quatro provas de diferentes distâncias. O evento acontecerá em Amsterdã, na Holanda. 

Como funciona o sistema de pontos nos Mundiais Sprint e Allround

A patinação de velocidade adota um sistema conhecido como Samalog e permite que o tempo obtido em cada distância seja convertido em pontos para o atleta. Ele foi criado por conta das disputas Allround, populares na modalidade (ainda que não seja o modelo utilizado em Jogos Olímpicos), mas também migrou para eventos de sprint

Nele, cada tempo deve ser convertido em segundos e, posteriormente, dividido pelo número corresponde à categoria. Nos 500 metros, a divisão é por 1, nos 1000 metros por 2, nos 1500 metros por 3 e assim por diante. Nos 5000 metros feminino, a maior distância entre as mulheres, a divisão é por 10. Nos 10000 metros masculino, maior distância para os homens, a divisão é por 20. 

Vamos para um exemplo prático. Nos 500 metros, um atleta faz o tempo de 35seg11 e consegue, assim, 35.11 pontos. Nos 1000 metros, ele faz 1min15seg22 ou 75seg22 na conversão em segundos. Divide-se 75.22 por dois e ele obtém 37.61 pontos. No fim da competição, soma-se todos os pontos e aquele que tiver a menor pontuação é o campeão. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.