Kaetlyn Osmond surpreende e conquista o Mundial de Patinação

Kaetlyn Osmond conquista o primeiro título mundial feminino do Canadá 45 anos (Fotos: Reprodução)

Para quem esperava um duelo entre a novata Alina Zagitova, campeã olímpica aos 15 anos, e a veterana Carolina Kostner, 31 anos e competindo em casa, teve que admirar a apresentação da canadense Kaetlyn Osmond. A jovem de 22 anos conquistou o título mundial de patinação artística desta temporada. A competição aconteceu em Milão, na Itália, entre 21 e 24 de março. 

Quarta colocada no programa curto, a canadense venceu o programa longo feminino e contou com exibições abaixo da média de suas rivais para conquistou seu primeiro título mundial com 223.23 pontos. As japonesas Wakaba Higuchi e Satoko Miyahara terminaram com a prata e o bronze, respectivamente. 

"Isso nunca passou pela minha cabeça até realmente acontecer. Meu objetivo aqui era fazer uma patinação limpa e eu consegui fazer isso. O objetivo final era alcançar o pódio, mas nunca pensei que pudesse ser campeã", afirmou uma emocionada campeã ao fim de sua apresentação. 

A vitória de Kaetlyn Osmond também encerra um incômodo tabu do Canadá na disputa feminina. O último título de uma canadense no Mundial de Patinação Artística foi em 1973 com Karen Magnussen. O resultado também confirma a boa fase da atleta, prata no Mundial do ano passado e bronze nos Jogos Olímpicos de 2018. 

Nathan Chen fez seis saltos quádruplos e conquistou a segunda maior nota da história na patinação

Quem também encerrou um tabu para o seu país foi o norte-americano Nathan Chen. O jovem de 18 anos venceu tanto o programa curto quanto o longo e conquistou o título masculino com incríveis 321.40 pontos no total (a segunda maior pontuação da história, atrás apenas dos 330.43 pontos de Yuzuru Hanyu no Grand Prix Final de 2016). O japonês Shoma Uno ficou com a prata e o russo Mikhail Kolyada foi bronze - Yuzuru Hanyu e Javier Fernandez, últimos campeões mundiais, não participaram do torneio. 

É o primeiro título de um atleta dos Estados Unidos em nove temporadas. A última conquista foi com Evan Lysacek em 2009 - um ano antes dele conquistar o ouro olímpico. Nathan Chen, que ouviu muitas críticas após seu programa curto nos Jogos Olímpicos (que o deixou fora do pódio), conseguiu encerrar em grande estilo a sua temporada. 

Nos pares, os alemães Aliona Savchenko e Bruno Massot também vivem a melhor fase da carreira. Um mês após conquistarem o ouro olímpico em PyeongChang, eles conquistaram o título ao pulverizarem o recorde mundial na pontuação. É a primeira conquista da dupla na competição e a sexta de Savchenko, que venceu em cinco oportunidades ao lado de Robin Szolkowy (2008, 2009, 2011, 2012 e 2014). 

No Mundial desta temporada, a dupla da Alemanha venceu os dois programas e conquistou a medalha de ouro com 245.84 pontos - oito pontos acima do antigo recorde, estabelecido pelos russos Tatiana Volosozhar e Maxim Trankov em 2013. A medalha de prata ficou com Evgenia Tarasova e Vladimir Morozov, da Rússia. Vanessa James e Morgan Cipres, da França, completaram o pódio. 

Aliona Savchenko e Bruno Massot conquistam o Mundial com novo recorde e um mês depois do ouro olímpico

Por fim, a Dança no Gelo também teve quebra de recorde. Os franceses Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron conquistaram o terceiro título mundial nas últimas quatro temporadas com a maior nota da história na categoria. Com 207.20 pontos no total, eles superaram os canadenses Tessa Virtue e Scott Moir, que conquistaram 206.07 pontos nos Jogos Olímpicos de 2018 - curiosamente deixando o casal da França na segunda posição olímpica. 

Sem a presença dos rivais canadenses, Papadakis e Cizeron sobraram no Mundial realizado em Milão e conseguiram mais de dez pontos de vantagem na classificação final. A medalha de prata ficou com os norte-americanos Madison Hubbell e Zachary Donohue. Kaitlyn Weaver e Andrew Poje, do Canadá, voltaram ao pódio após três temporadas ao conquistarem o bronze. 

Essa foi a última competição da temporada na elite da patinação artística no gelo. Os atletas, incluindo a brasileira Isadora Williams, entram em férias e já iniciam o planejamento para o próximo ciclo olímpico. 

Gabriela Papadakis e Guillaume Cizeron conquistam terceiro título mundial em quatro temporadas 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.