Cristian Ribera faz história nos Jogos Paralímpicos de PyeongChang

Cristian Ribera conquistou o melhor resultado do Brasil em esportes de inverno (Marcio Rodrigues/MPIX/CPB)

Cristian Ribera tem 15 anos, dois anos de experiência no esqui cross-country, participou de apenas três competições na neve e estreava nos Jogos Paralímpicos de Inverno. Mas nada disso o intimidou na madrugada desse domingo, 11 de março, em PyeongChang. O jovem atleta conquistou o melhor resultado do Brasil em esportes de inverno, tanto paralímpico quanto olímpico.

O brasileiro terminou na sexta colocação da prova 15km do esqui cross-country sitting com 43min47seg5, pouco mais de dois minutos atrás do ucraniano Maksym Yarovyi, campeão paralímpico com 41min37seg0 - Daniel Cnossen, dos Estados Unidos, foi prata e o sul-coreano Eui Hyun Sin conquistou o bronze.

"É inexplicável a sensação. A prova foi muito boa, me senti bem, escolhemos a estratégia certa, mantendo o ritmo constante e atacando nos momentos corretos. Apesar de não ter sido top 5, fiquei entre os dez primeiros, que era a minha meta principal. Agora vou ligar para minha mãe e agradecer cada centavo que ela gastou comigo", comentou Cristian ao fim da prova.

A quinta colocação só não veio por conta de um pequeno acidente. Até o quilômetro 10, o brasileiro figurava sempre entre os cinco primeiros. Entretanto, uma leve queda após uma curva fez ele ser ultrapassado por dos competidores. Cristian conseguiu se levantar logo e recuperar uma posição antes do fim da prova.

Mesmo assim, o resultado é surpreendente por conta de sua baixa idade (tem apenas 15 anos) e sua pequena experiência na neve. Da primeira vivência no esqui cross-country ainda com o rollerski até a estreia olímpica são apenas três anos. Sua participação na Copa do Mundo da modalidade se resume a três etapas, todas nesta temporada entre dezembro de 2017 e fevereiro de 2018.

A sexta posição obtida nessa madrugada coloca Cristian como dono do melhor resultado do Brasil em Jogos de Inverno, superando a nona colocação de Isabel Clark no snowboardcross nas Olimpíadas de Turim, em 2006. Também o enche de confiança para os próximos desafios do esqui cross-country paralímpico em PyeongChang - ele ainda compete no sprint e na prova de 7,5km.

Confira a prova completa que rendeu o resultado histórico de Cristian Ribera: 


Aline Rocha é 15ª na prova feminina de Esqui Cross-Country

Aline Rocha também conquistou bom resultado no esqui cross-country sitting (Marcio Rodrigues/MPIX/CPB)

Quem também competiu na madrugada desse domingo em PyeongChang foi a brasileira Aline Rocha. Primeira mulher do Brasil a obter índice para os Jogos Paralímpicos de Inverno, ela terminou na 15ª posição da prova 12km de Esqui Cross-Country Sitting. Ela é a única sul-americana na disputa paralímpica. 

Aline completou o percurso em 46min22seg3, pouco mais de oito minutos atrás da norte-americana Kendall Gretsch, vencedora com 38min15seg9. A alemã Andrea Eskau conquistou a medalha de prata e a também norte-americana Oksana Masters completou o pódio. 

Assim como Cristian, Aline também possui pouca experiência na neve: três etapas da Copa do Mundo de Esqui Cross-Country entre dezembro de 2017 e fevereiro de 2018. Presente no atletismo dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, ela migrou para a modalidade de inverno em outubro para complementar seu treinamento. Em pouco tempo, já tinha o índice para PyeongChang.

Confira a prova feminina de esqui cross-country sitting, com presença da Aline Rocha:


CBDN realiza curso de capacitação de esqui cross-country

Aproveitando o sucesso da equipe paralímpica, a CBDN vai organizar um curso de capacitação técnica de esqui cross-country para deficientes físicos. A atividade acontecerá de 29 de março a 1º de abril em São Carlos, no interior de São Paulo, e é fruto de uma parceria com a Fundação Agitos, braço do Comitê Paralímpico Internacional. 

O objetivo é desenvolver o esqui cross-country paralímpico em três núcleos no estado: São Carlos, Jundiaí e Santos. A atividade é gratuita e aberto a possíveis técnicos interessados. Contudo, as despesas com alimentação, transporte e hospedagem são de responsabilidade dos inscritos. As inscrições podem ser feitas aqui e mais informações podem ser obtidas no e-mail felipe.marco@cbdn.org.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.