Brasileiros participam do Sprint nos Jogos Paralímpicos de Inverno

Cristian Ribera durante prova no sprint do esqui cross-country paralímpico (Daniel Basil e Marcio Rodrigues/CPB/MPIX)

A excelente estreia de Cristian Ribera nos 15km do Esqui Cross-Country sitting nos Jogos Paralímpicos de PyeongChang aumentou a expectativa em torno de sua participação na prova de Sprint. Contudo, a corrida realizada na madrugada dessa quarta-feira, 14 de março, mostrou que o brasileiro ainda tem muito a crescer na modalidade.

Cristian terminou na 15ª posição da prova classificatória, com o tempo de 3min17seg36. Assim, ele não conseguiu ficar entre os 12 que avançavam à bateria semifinal. O vencedor foi o norte-americano Andrew Soule, que alcançou 3min31seg4 na bateria decisiva. Dzmitry Loban, de Belarus, ficou com a prata e Daniel Cnossen, também dos Estados Unidos, foi bronze.

"A neve não ajudou. Tinha muito gelo porque hoje esquentou bastante e isso acabou influenciando. Cometi erros básicos, errei na posição do bastão e fiz alguns movimentos em falso, mas acredito que tive uma boa prova na medida do possível. A meta era o Top 10 no Sprint também, mas faz parte do jogo. Ainda temos a prova de média distância e o revezamento pela frente", explicou Cristian. 

O resultado, porém, está longe de ser decepcionante. É preciso lembrar que Cristian tem apenas 15 anos, pratica o rollerski há três e participou de míseras três competições na neve antes dos Jogos Paralímpicos. Na verdade, é de se espantar que ele esteja alcançando estes resultados já em PyeongChang. A aposta nele sempre foi para 2022 e 2026.

Quem também participou da prova de Sprint sitting no Esqui Cross-Country paralímpico foi Aline Rocha. A brasileira completou a classificatória em 4min23seg13 e ficou na 22ª posição dentre as 25 que participaram da corrida. A medalha de ouro foi da norte-americana Oksana Masters, seguida pela alemã Andrea Eskau, prata, e a russa Marta Zainullina, bronze (ela compete como atleta neutra devido à punição do Comitê Paralímpico Internacional à Rússia). 

"Na prova de longa distância, no sábado, a neve estava fofa e, hoje, muito dura e com algumas poças de água. Tive dificuldade para fazer as curvas, os retornos e eu não tenho tanto controle, acabo derrapando bastante. Mas, considerando que sprint não é minha prova principal, até que fui bem", comentou Aline, especialista em longas distâncias. 

Os dois atletas ainda participarão de mais uma prova individual nos Jogos Paralímpicos de PyeongChang. Eles competem na corrida de média distância no esqui cross-country sitting na madrugada do sábado, 17 de março, e participarão do revezamento misto no domingo, dia 18. Antes, André Cintra encerra sua participação no Snowboard com a prova de Banked Slalom no dia 16.

Aline Rocha também esteve presente na prova de sprint em PyeongChang (Daniel Basil e Marcio Rodrigues/CPB/MPIX)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.