Diário de PyeongChang #6 - Ventos fortes preocupam atletas e POCOG

Ventos fortes em PyeongChang adiaram diversas provas (Reprodução)

Os ventos fortes atrapalharam mais uma vez as competições de neve nos Jogos Olímpicos de PyeongChang e o Comitê Organizador já começa a lidar com dificuldades para readequar o calendário de eventos. Nessa segunda-feira, inclusive, recebeu acusação de ser negligente com a segurança dos atletas ao invés de cancelar mais uma prova. 

A situação aconteceu na final do Snowboard Slopestyle feminino. No domingo, a prova classificatória já tinha sido cancelada por conta do vento, o que fez as 25 atletas irem à final em apenas dois saltos. Contudo, com os ventos castigando a montanha de Phoenix Park, a organização da prova adiou a disputa em mais de uma hora até decidir, por incrível que pareça, pelo início da disputa. 

Com ventos de mais de 70km/h, apenas nove das 20 atletas que resolveram largar conseguiram mais de 60 pontos, uma marca apenas razoável no esporte. Algumas das favoritas, como a austríaca Anna Gasser e a suíça Sina Candrian, não conseguiram completar suas duas descidas e ficaram bem longe do pódio. 

"Tentamos falar com os oficiais, mas os Jogos Olímpicos colocou pressão para fazer hoje. Eles disseram que tinha que sair hoje", acusou Anna Gasser à Reuters. 

A FIS (Federação Internacional de Esqui), responsável técnica pela prova, negou a acusação. "A primeira prioridada da FIS é a segurança dos atletas e nunca deixaria acontecer uma competição se isso não pudesse ser assegurado. O júri da FIS monitorou as condições climáticas ao longo do dia, incluindo com consultas aos treinadores. Consideramos que estavam dentro das condições para iniciar a competição com segurança".

Cancelar corridas e provas faz parte da rotina dos esportes de inverno - mas não é bom para a imagem quando cancelamentos sucessivos acontecem na principal competição do planeta. Ainda nessa segunda-feira, por exemplo, o Comitê Organizador já havia adiado a prova de Esqui Alpino Slalom Gigante feminino - a modalidade, que possui 11 eventos de medalha, sequer estreou em PyeongChang. 

A expectativa é que a partir de terça-feira, dia 13 (horário sul-coreano), os ventos deem uma trégua e permita à organização dos Jogos Olímpicos realizar suas provas sem cancelamentos e adiamentos. "Não vejo grandes chances de mudanças para amanhã ou depois", afirmou Markus Aldner, chefe-diretor de corrida em Jeongseon, lar do esqui alpino.  

Resumão Esportivo

Laura Dahlmeier conquista o segundo ouro no Biatlo

O dia reservou a disputa de sete medalhas e definições de finalistas no Curling. A alemã Laura Dahlmeier conquistou o segundo ouro no Biatlo em PyeongChang ao vencer a prova de perseguição 10km em 30min35seg3 e um tiro desperdiçado - Anastasiya Kuzmina, da Eslováquia, foi prata, e Anais Bescond, da França, completou o pódio. Entre os homens, Martin Fourcade venceu a prova de perseguição 12,5km com 32min51seg7 e um tiro desperdiçado. Sebastian Samuelsson, da Suécia, foi o segundo e Benedikt Toll, da Alemanha, foi terceiro.

No freestyle, a norte-americana Jamie Anderson sagrou-se bicampeã olímpica ao vencer a prova da discórdia no snowboard slopestyle com 83 pontos - Laurie Blouin, do Canadá, ficou com a prata e Enni Rukajarvi, da Finlândia, foi bronze. No esqui livre Moguls, Mikaël Kingsbury confirmou seu favoritismo e conquistou a primeira medalha de ouro olímpica da carreira com 86.63 pontos na última bateria. Matt Graham, da Austrália, foi o segundo e Daichi Hara, do Japão, completou o pódio. 

No Esqui Saltos feminino, a norueguesa Maren Lundby também comprovou a boa fase e foi a campeã olímpica com 264.6 pontos, à frente da alemã Katharina Althaus, prata, e da japonesa Sara Takanashi, bronze. 

Tessa Virtue e Scott Moir fizeram a última apresentação do Canadá na patinação artística por equipe

Nos esportes de gelo, Ireen Wüst ganhou mais um ouro para a Holanda na patinação de velocidade ao vencer os 1500 metros com 1min54seg35 - a japonesa Miho Takagi, que dominou esse percurso ao longo da temporada, ficou na segunda posição e Marrit Leeenstra, outra holandesa, completou o pódio. Já na patinação artística, o Canadá venceu a disputa por equipes, seguido pelo OAR (time russo) e Estados Unidos. 

No Curling, o Canadá derrotou a Noruega por 8 a 4 e fará a final das Duplas Mistas contra a Suíça, que derrotou a dupla OAR por 7 a 5. No Luge, a alemã Natalie Geisenberger lidera a disputa feminina após duas descidas com 1min32seg454, à frente de sua compatriota Dajana Eitberger, segunda, e da canadense Alex Gough, terceira. No Snowboard Halfpipe feminino, Chloe Kim sobrou nas classificatórias e liderou a disputa com 95.50 pontos. Já no hóquei no gelo feminino, a Suíça venceu o Japão por 3 a 1 e a Suécia atropelou o time unificado da Coreia por 8 a 0. 

A terça-feira, 13 de fevereiro, reserva a disputa de mais sete medalhas. Destaque para a primeira final de Duplas Mistas de Curling e, provavelmente, a estreia do esqui alpino em PyeongChang com o combinado masculino. O dia ainda terá as finais do snowboard halfpipe feminino, dos 1500 metros da patinação de velocidade masculina, dos 500 metros feminino da patinação pista curta e o sprint do esqui cross-country. Informações completas sobre todos os resultados e o quadro de medalhas você vê aqui.

Jamie Anderson, ao centro, no pódio do snowboard slopestyle em PyeongChang

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.