Diário PyeongChang #8 - Shaun White e Coreia Unificada fazem história

Jogadoras coreanas comemoram muito o primeiro gol da equipe unificada em Jogos Olímpicos

Pode um gol em uma partida de primeira fase equivaler a uma medalha de ouro? Nos Jogos Olímpicos sim, é possível, e essa é a razão que faz esse evento ser tão especial. Num dia em que os ventos fortes novamente apareceram, o norte-americano Shaun White e a equipe unificada da Coreia no hóquei no gelo roubaram a cena em PyeongChang. 

O dia já começou em grande estilo. Uma multidão de pessoas lotou as arquibancadas do Phoenix Park mesmo com céu nublado e possibilidade de nevasca para assistir à final do Snowboard Halfpipe masculino. Os principais favoritos não decepcionaram e proporcionaram um show de manobras para o público. 

Shaun White, a lenda do snowboard e que buscava seu terceiro título nos Jogos Olímpicos, pulou na liderança logo na primeira descida com 94.25 pontos. Porém, na segunda, o jovem japonês Ayumu Hirano, que foi prata em Sochi aos 15 anos, conseguiu 95.25 pontos em sua segunda apresentação e jogou pressão em cima de White. 

O norte-americano, porém, não se incomodou com a pressão e saltou incríveis 97.75 pontos em sua última descida. Ainda na pista, Shaun White nem acreditou quando ouviu a nota. Largou a prancha de lado e se ajoelhou na neve. Quatro anos antes, ele falhou em Sochi e ficou fora do pódio. Pensou em se aposentar, mas retornou, garantiu o índice e, agora, comemora seu tricampeonato olímpico.

"Cara, três medalhas de ouro, quatro Olimpíadas. Obrigado, me sinto abençoado", comentou Shaun White em seu já popular estilo despojado. 

Shaun White chora após redenção olímpica e terceiro ouro no halfpipe

É uma emoção similar à vivida pela jogadora Randi Griffin. Norte-americana com cidadania sul-coreana, ela foi a responsável pelo primeiro gol da equipe unificada de hóquei no gelo da Coreia nos Jogos Olímpicos de PyeongChang. O feito não alterou a derrota de 4 a 1 para o Japão, mas a coloca na história por ser a primeira vez que as duas Coreias competem juntas em uma modalidade olímpica. 

"Na verdade é um misto de emoções. Estou muito orgulhosa de poder fazer esse gol, mas ao mesmo tempo estou triste pela derrota", comentou a atleta na zona mista do Kwandong Hockey Center. 

No momento do gol, o público foi ao delírio e vibrou como se fosse o gol da medalha de ouro olímpica. As cheerleaders norte-coreanas, que normalmente fazem um show à parte, vibravam a cada ataque do time coreano e também comemoravam as intervenções da goleira Sojung Shin, uma das estrelas da equipe.

Tanto Shaun White quanto a equipe coreana unificada encarnaram nesta quarta-feira, 14 de novembro, alguns dos principais fundamentos dos Jogos Olímpicos, como a busca pela excelência, o carinho com os torcedores, o respeito às diferenças e a união de diferentes visões em torno de um só objetivo comum. Não à toa que o público vibrava a cada descida do norte-americana e torcia desesperadamente por um gol das coreanas. O sucesso desses atletas é o que inspira e move os Jogos Olímpicos.

Ventos cancelam esqui alpino e colocam Gangneung em alerta

Os ventos fortes seguem dando trabalho ao POCOG (Comitê Organizador dos Jogos). Nesta quarta-feira, a prova de Slalom feminino do esqui alpino teve que ser reagendada por conta das condições climáticas. É o terceiro adiamento da modalidade nesta semana, o que vai prejudicar o cronograma para a parte final dos Jogos Olímpicos. 

Contudo, o estrago maior foi onde o vento não havia chegado: Gangneung, sede dos esportes da costa, como patinação, curling e hóquei e também da Vila Olímpica onde ficará a brasileira Isadora Williams. No Parque Olímpico, por exemplo, um aviso no início da tarde informou que todas as áreas comuns estavam suspensas e os espectadores deveriam esperar no ginásio antes de saírem à rua. As placas de indicação não aguentaram o poder do vento. e ficaram destruídas. 

Curling - Disputa por equipes
Masculino: Dinamarca 5 x 9 Suécia; Canadá 5 x 3 Itália; Estados Unidos 11 x 7 Coreia do Sul; Reino Unido 6 x 5 Suíça; Canadá 6 x 4 Reino Unido; Suécia 7 x 2 Coreia do Sul; Itália 7 x 4 Suíça; Japão 6 x 4 Noruega
Feminino: Japão 10 x 5 Estados Unidos; Reino Unido 10 x 3 OAR; Suécia 9 x 3 Dinamarca; China 7 x 2 Suíça.

Patinação Artística - Pares (programa curto)
1º lugar: Wenjing Sui/Cong Han (China) - 82.39 pontos
2º lugar: Evgenia Tarasova/Vladimir Morozov (OAR) - 81.68 pontos
3º lugar: Meagan Duhamel/Eric Radford (Canadá) - 76.82 pontos
4º lugar: Aliona Savchenko/Bruno Massot (Alemanha) - 76.59 pontos
5º lugarl: Xiaoyu Yu/Hao Zhang (China) - 75.58 pontos
* Resultados completos aqui

Jorien ter Mors conquista o ouro nos 1000 metros da patinação de velocidade 

Patinação de Velocidade 1000 metros - Masculino
Ouro: Jorien ter Mors (Holanda) - 1min13seg56
Prata: Nao Kodaira (Japão) - 1min13seg82
Bronze: Miho Takagi (Japão) - 1min13seg98

Luge Duplas - Masculino
Ouro: Tobias Wendl/Tobias Arlt (Alemanha) - 1min31seg697
Prata: Peter Penz/Georg Fischler (Áustria) - 1min31seg785
Bronze: Toni Eggert/Sascha Benecken (Alemanha) - 1min31seg987

Combinado Nórdico - NH/10km
Ouro: Eric Frenzel (Alemanha) - 24min51seg04
Prata: Akito Watabe (Japão) - 24min56seg02
Bronze: Lukas Klapfer (Áustria) - 25min09seg05

Snowboard Halfpipe - Masculino
Primeiro: Shaun White (EUA) - 97.75 pontos
Segundo:  Ayumu Hirano (Japão) - 95.25 pontos
Terceiro: Scotty James (Austrália) - 92.00 pontos

Hóquei no Gelo - Feminino (primeira fase)
Grupo B: Suíça 2 x 1 Suécia
Grupo B: Japão 4 x 1 Coreia

Hóquei no Gelo - Masculino (primeira fase)
Grupo B: Eslováquia 3 x 2 Rússia
Grupo B: Estados Unidos 2 x 3 Eslovênia

Eric Frenzel comemora mais um ouro olímpico no Combinado Nórdico

Ouro Prata Bronze Total
Alemanha 7 2 3 12
Holanda 5 4 2 11
Estados Unidos 4 1 2 7
Noruega 3 5 3 11
Canadá 3 4 3 10
França 2 1 2 5
Áustria 2 1 1 4
Suécia 2 1 0 3
Itália 1 1 1 3
Coreia do Sul 1 0 1 2
Japão 0 4 3 7
OAR 0 1 4 5
República Tcheca 0 1 1 2
Austrália 0 1 1 2
China 0 1 0 1
Suíça 0 1 0 1
Eslováquia 0 1 0 1
Finlândia 0 0 2 2
Cazaquistão 0 0 1 1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.