Brasileiro Leonardo Oliveira faz história no Luge Natural

Leonardo Oliveira (Divulgação)

O jovem Leonardo Oliveira, 18 anos, é o único representante do Brasil nesta temporada da Copa do Mundo de Luge Natural, mas seus resultados valem por uma equipe inteira. Com cinco etapas já realizadas na competição, o atleta brasileiro já estabeleceu a melhor campanha da história do país e luta para terminar no Top 30 do ranking masculino. 

Atualmente, Leonardo é o 31º colocado na classificação da Copa do Mundo de Luge Natural com 53 pontos. Ele esteve presente em quatro das cinco provas realizadas e é o segundo melhor atleta "não-europeu" na temporada, atrás apenas do neozelandês Jack Leslie. O brasileiro ainda participou de duas provas da disputa júnior e possui 44 pontos, ocupando a 27ª posição no torneio - também o melhor desempenho do país na história. 

Sua melhor prova até aqui foi a quarta etapa em St. Sebastian, na Áustria, entre 19 e 21 de janeiro. Na ocasião, ele não só conseguiu a classificação para disputar a elite da Copa do Mundo como também foi o 20º colocado com 2min36seg76, à frente de outros cinco competidores. Essa prova rendeu 21 pontos para o brasileiro na Copa do Mundo. 

Uma semana depois, em Deutschnofen, na Itália, o atleta novamente avançou à elite da competição e ficou entre os 25 melhores - ele terminou a prova na 23ª colocação, com 18 pontos na classificação da Copa do Mundo. O líder do ranking é o austríaco Thomas Kammerlander com 440 pontos, apenas 15 à frente do italiano Alex Gruber. 


Com essa pontuação, Leonardo já possui a melhor marca do Brasil na Copa do Mundo. O antigo recorde pertencia a Flavio Macedo, 35º colocado em 2015 com 48 pontos no total. Essa não é a primeira vez que o jovem surpreende no Luge Natural. Em 2017, ele igualou a melhor participação masculina do país no Mundial de Luge Natural, repetindo a 35ª posição de Flavio dois anos antes.

O Luge Natural é uma variação da versão olímpica. As principais diferenças são na pista: enquanto na categoria olímpica o percurso possui refrigeração artificial, na categoria natural os atletas correm na própria neve formada pela baixa temperatura. Além disso, o trajeto é diferente e menor, com aproximadamente 1000 metros e curvas mais fechadas. Dessa forma, a técnica de pilotagem também muda: os atletas utilizam mais o próprio corpo para pilotar o trenó e podem utilizar um manete para auxiliar na frenagem antes das curvas.

Normalmente bem mais curta do que as demais competições de inverno, a Copa do Mundo de Luge Natural possui apenas uma prova restante na temporada. A sexta e última etapa da temporada acontece em Umhause, na Áustria, entr 15 e 17 de fevereiro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.