Atleta brasileiro faz estreia do país no Esqui Montanhismo

Charles de Candolle, à direita, de roupa preta (Reprodução)

No último fim de semana, 20 e 21 de janeiro, o Brasil estreou em mais um esporte de inverno, desta vez não-olímpico. O atleta nacional Charles de Candolle participou da segunda etapa da Copa do Mundo de Esqui Montanhismo, esporte que combina técnicas do esqui com alpinismo. A prova aconteceu em Villars-sur-Ollon, na Suíça. 

No sábado, 20 de janeiro, Charles competiu na prova individual, com 14km de percurso e inclinação de 1.668 metros na montanha. Ele terminou na 45ª colocação, com o tempo total de 2h34min54seg56. O francês Xavier Gachet foi o vencedor com 1h45min38seg36, pouco menos de 14 segundos à frente do italiano Robert Antonioli, segundo. Michele Boscacci, também da Itália, completou o pódio. 

No dia seguinte, o brasileiro iria participar da prova de sprint, uma corrida bem mais rápida, em que a subida e descida totalizam aproximadamente 100 metros. Contudo, a péssima condição climática, com quedas de árvores, fechamento da ferrovia que liga a região e a neve insistente que caía fez a organização cancelar o evento.

Essa é a primeira vez que um atleta do Brasil participa de uma prova de Esqui Montanhismo. Diferentemente de grande parte das modalidades de neve, o esporte não é regido pela FIS (Federação Internacional de Esqui), mas pela IFSM (Federação Internacional de Esqui Montanhismo, na sigla inglesa). Aqui no Brasil, a CBDN assumiu a responsabilidade de administração dessa atividade.

Charles de Candolle tem uma agenda cheia de competições ao longo das próximas semanas. Seu próximo desafio será o Campeonato Europeu de Esqui Montanhismo em Nicolosi, na Itália, em 22 de fevereiro. Ele ainda participará de provas não oficiais na França ao longo do mês de março.

Mas afinal, o que é o esqui montanhismo? 

O esqui montanhismo (ou esqui alpinismo) é uma categoria de esporte de neve que combina técnicas do esqui com a escalada em montanhas. O percurso tem duas fases: a primeira, ascendente, em que o atleta sobe caminhando ou esquiando (dependendo da elevação); depois, começa o percurso descendente, de esqui, até a linha de chegada. O competidor tem quatro equipamentos principais: os esquis, que não devem pesar mais de 1,8kg, as botas, que deve ser leves e flexíveis, o suporte, que precisa ser leve e resistente, e a "pele de foca", uma espécie de tecido que se coloca embaixo das botas e auxilia na escalada. 

A prática do esqui montanhismo remete à Antiguidade e à necessidade do homem de se locomover mesmo em trajetos com a neve. No século 20 começaram a surgir as primeiras competições que mesclavam as técnicas do montanhismo com o esqui. Um dos precursores foi a Patrulhar Militar, esporte que combinava montanhismo, esqui e tiro e que esteve presente na primeira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1924, em Chamonix (França). A Patrulha Militar também é considerada uma precursora do Biatlo. 

Em 1992 surgiu o Comitê Internacional de Competição de Esqui Alpinismo, sancionando o Campeonato Europeu naquele mesmo ano. Em 2008, a entidade deu lugar à Federação Internacional de Esqui Montanhismo, concluindo sua popularização em outros continentes - um ano antes aconteceu os Campeonatos Sul-americano e Asiático e em 2012 surgiu o Campeonato Norte-americano. A Copa do Mundo é realizada anualmente em diferentes etapas e o Mundial acontece sempre em anos ímpares. 

As provas são contra-relógio, ou seja, quem chegar primeiro vence. A corrida mais tradicional é por equipes, em que dois ou três atletas precisam completar juntos o percurso. Além disso, há corridas individuais de longa distância, sprints (em formato de baterias, similar ao esqui cross-country), revezamento (com até quatro atletas e cada um realiza um circuito) e o vertical, que consiste uma corrida uphill até o topo da montanha. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.