Com bons resultados, Bobsled brasileiro encaminha vaga olímpica

Quarteto masculino do Brasil está próximo da vaga olímpica (RJ Photography)

A equipe brasileira de Bobsled cumpriu a primeira parte do desafio nesta temporada com louvor. Na última semana, entre 28 de novembro e 2 de dezembro, o país participou da terceira e penúltima rodada da Copa América da modalidade em Park City, nos Estados Unidos, e conseguiu encaminhar a classificação aos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang. 

O trenó do 4-man, composto por Edson Bindilatti (piloto), Odirlei Pessoni, Edson Martins e Rafael Souza, mais uma vez conseguiu os melhores resultados do Brasil na competição. O conjunto conquistou duas medalhas de bronze na quinta e sexta etapas da Copa América e ficou apenas das duas principais equipes dos Estados Unidos. 

Na primeira prova, dia 30, os brasileiros conseguiram o tempo de 1min37seg11, apenas 56 centésimos atrás do norte-americano Justin Olsen, vencedor da disputa. Na segunda prova, dia 1º de dezembro, repetiu a terceira posição com o tempo combinado de 1min37seg79 - Nick Cunningham, também dos Estados Unidos, foi o primeiro colocado dessa vez. 

Com o resultado, o Bobsled 4-man do Brasil lidera a Copa América da modalidade com 600 pontos, 96 a mais do que o croata Drazen Silic, segundo colocado. Além disso, com 324 pontos, a equipe segue entre as 20 melhores do ranking internacional e praticamente garante a vaga olímpica em PyeongChang. 

"Conquistamos bons resultados nesta primeira etapa da classificação olímpica, como a vitória em Whistler (Canadá) e os dois terceiros lugares em Park City. Era o que a gente almejava: ter bons resultados no começo para, a partir de agora, treinar e se preparar para os Jogos Olímpicos de Inverno. O nosso 4-man está praticamente classificado. É só acertar alguns detalhes", afirmou o piloto Edson Bindilatti. 

2-man também se aproxima da vaga olímpica 

O Brasil também deu um passo importante na classificação olímpica do 2-man durante a quinta e sexta etapas da Copa América em Park City, nos Estados Unidos. Tanto a dupla comandada por Cristiano Paes quanto a equipe de Edson Bindilatti conquistaram importantes resultados e impulsionaram o país no ranking internacional. 

Na primeira prova, em 28 de novembro, Cristiano Paes e Fábio Silva conquistaram a quinta posição com 1min38seg52, apenas 25 centésimos de segundo e uma posição à frente de Edson Bindilatti e Edson Martins - Nick Cunningham foi o vencedor com 1min37seg37. Depois, Cristiano e Fabio  foram os melhores brasileiros ao terminarem na sétima posição com 1min39seg21. A dupla pilotada por Bindilatti ficou na nona posição, 17 centésimos atrás, e Justin Olsen conquistou o ouro com 1min37seg88.

Dessa forma, a dupla de Cristiano Paes é a 33ª colocada no ranking internacional com 260 pontos, enquanto que Edson Bindilatti é o 36º com 248. No momento, o Brasil está garantindo uma cota do 2-man para os Jogos Olímpicos - o que seria algo inédito para o país. Contudo, há a possibilidade real de conseguir até duas cotas nessa categoria (atualmente, apenas quatro pontos separam o país dessa condição). 

No feminino, porém, a situação complicou um pouco para a dupla Heather Paes e Nicole Silveira.  Na primeira prova em Park City, elas ficaram na 13ª posição com 1min42seg16, mais de três segundos atrás da norte-americana Elana Meyers Taylor, vencedora da corrida. Depois, terminaram na 12ª colocação com 1min42seg86 - Nicole Vogt dos Estados Unidos, ficou com o ouro. 

Com esse desempenho, Heather Paes possui 260 pontos no ranking internacional e ocupa, neste momento, a 32ª colocação do ranking internacional. A última vaga feminina está com a romena Maria Constantin, 18ª colocada com 332 pontos. O que atrapalhou os planos das brasileiras foi a participação dos trenós da Nigéria e da Austrália. Como únicos representantes de seus continentes, automaticamente garantem a vaga olímpica. Sem eles, o Brasil seria o primeiro nome na lista de realocações. 

Quem também esteve presente na Copa América de Bobsled em Park City, mas não buscou a classificação olímpica, foi a equipe feminina comandada por Sally Mayara. Ao lado de Thamara Rangel e Jacqueline Nazaré, o trenó terminou a primeira prova na 15ª colocação com 1min43seg23 e, na segunda disputa, ficou na 16ª posição com 1min44seg56. Elas, porém, já afirmaram que o foco está em ganhar experiência de pilotagem para o próximo ciclo olímpico. 

Essa foi a última competição do bobsled brasileiro em 2017. Agora, com a vaga encaminhada no 4-man, os atletas focam seus treinamentos já para a competição olímpica. Antes, entre 11 e 14 de janeiro, a equipe participa das últimas duas etapas da Copa América de Bobsled. A data também encerra o período pré-olímpico e determina todos os classificados aos Jogos de Inverno. 

Cristiano Paes e Fabio Silva são os melhores brasileiros no 2-man (RJ Photography)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.