Boletim Curling #12 - Jennifer Jones vence mais um Grand Slam

Jennifer Jones conquistou seu 15º título no Grand Slam de Curling (Anil Mungal)

A pequena cidade de Sault Ste. Marie, na província de Ontário, no Canadá, reuniu na última semana algumas das melhores equipes de Curling da atualidade. O local foi sede do BOOST National, a terceira etapa do Grand Slam da modalidade nesta temporada. As partidas foram realizadas entre 14 e 19 de novembro. 

Campeã do Master no fim de outubro, a canadense de Jennifer Jones conseguiu o segundo título consecutivo no Grand Slam. Sua equipe derrotou a também canadense Casey Scheidegger por 8 a 7 na decisão, coroando uma campanha perfeita. Foram sete vitórias em sete jogos, incluindo triunfos sobre a suíça Alina Pätz e sua compatriota Chelsea Carey nos playoffs

"É incrível, sempre é difícil vencer um Slam. Nós trabalhamos arduamente e conseguimos realizar grandes jogadas quando precisamos", comentou a campeã, que conquista, dessa forma, seu 15º título em competições do Grand Slam - recorde absoluto na disputa feminina. 

Se no feminino tivemos a vitória de uma equipe experiente, no masculino foi um novato que conquistou o título. O time de Bruce Mouat, da Escócia, surpreendeu os favoritos e venceu o BOOST National. Essa foi apenas a sua terceira participação em competições do Grand Slam de Curling e foi a primeira vez, inclusive, que sua equipe conseguiu passar aos playoffs

O troféu premia a campanha de recuperação do jovem time escocês. Na primeira fase, ele conseguiu duas vitórias e duas derrotas e precisou enfrentar o canadense Brad Jacobs, campeão olímpico de 2014, no tie-break para confirmar a vaga às quartas de final. Lá, conseguiu derrotar Kevin Koe, campeão mundial de 2016 e, na semifinal, venceu Mike McEwen, bronze no Brier (campeonato canadense) de 2017. Na final, uma vitória "tranquila" de 9 a 4 sobre o sul-coreano Chang-Min Kim, que participava pela primeira vez de um Slam.



A semana 15 do World Curling Tour teve a realização de outros três torneios por equipes. No DEKALB SuperSpiel, o time Dylan Johnston foi o campeão entre os homens e Penny Barker entre as mulheres. Já no Red Deer Curling Classic, as vitórias foram de Brendan Bottcher no masculino e Delia DeJong no feminino. 

Por fim, tivemos uma competição de Duplas Mistas na semana. O Mixed Doubles Bern, realizado na Suíça, colocou frente à frente na decisão as últimas duas duplas campeãs mundiais da modalidade. Os russos Anastasia Bryzgalova e Alexander Krushelnitskiy, vencedores do Mundial em 2016, derrotaram os suíços Jenny Perret e Martin Rios, campeões em 2017, por 7 a 1 na decisão. A dupla Michele Jaeggi e Sven Michel, também da Suíça, ficou na terceira posição. 

O World Curling Tour prossegue com a semana 16 a partir do dia 23 de novembro. A competição prevê a organização de seis torneios entre os homens, quatro para as mulheres e o Twin Ports Classic para as duplas mistas. O Challenger Casino Charlevoix, entre os homens, e o Boundary Ford Curling Classic, para as mulheres, serão os torneios com maior premiação. 

Estados Unidos definem equipes de Curling para os Jogos Olímpicos de 2018

No último domingo, dia 19, os Estados Unidos definiram as duas equipes que representarão o país norte-americano no Curling durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, em PyeongChang. As equipes de Nina Roth e John Shuster ganharam a seletiva realizada em Omaha, no estado de Nebraska. Shuster derrotou a equipe de McCormick por 7 a 5 na final e garantiu, assim, presença em sua quarta Olimpíada de Inverno - a terceira como skip. Nina Roth, por sua vez, derrotou Jamie Sinclair por 7 a 6 para participar de sua primeira edição dos Jogos Olímpicos. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.