Temporada olímpica dos esportes de neve começa neste sábado

Atual campeã geral, Mikaela Shiffrin é favorita ao título novamente (Agence Zoom)

Após quatro anos de treinamentos, planejamento e competições, chegou o momento que todos os atletas de inverno esperavam. A partir deste sábado, 28 de outubro, começa a disputa da temporada olímpica para a maioria dos esportes de neve e gelo. A cidade de Sölden, na Áustria, recebe a primeira corrida da Copa do Mundo de Esqui Alpino. 

Duas provas serão realizadas neste fim de semana. No sábado, a partir das 10h no horário local (6h no horário de Brasília), acontece o slalom gigante feminino. No dia seguinte, também às 10h no horário local, mas às 7h no Brasil (acaba o horário de verão na Europa), acontece a prova do slalom gigante masculino. Diferentemente de outros anos, desta vez o Sportv não deve transmitir o evento. 

Até mesmo o clima resolveu ajudar. A geleira de Rettenbach, onde fica o resort que recebe a primeira etapa da Copa do Mundo de Esqui Alpino, está com boa quantidade de neve, deixando as equipes treinarem no mesmo circuito projeto para a corrida neste ano - algo raro e não permitido em temporadas anteriores. "O local está em sua melhor forma que já vimos em muito tempo", admitiu Atle Skaardal, chefe da corrida feminina na FIS.

Oficialmente, a temporada olímpica começou com as provas realizadas na temporada do hemisfério Sul, entre julho e setembro deste ano. Contudo, nem todos os esportes realizaram torneios nesse período e, mesmo dentre as modalidades que organizaram eventos, a quantidade nem se compara à agenda entre os meses de novembro e janeiro.  Com exceção do hóquei no gelo, curling e patinação artística, as demais definirão seus representantes olímpicos a partir de agora. 

A partir deste fim de semana, teremos etapas ininterruptas dos principais torneios de esportes de inverno do planeta, com destaque para as Copas do Mundo dos esportes de neve e a disputa do bobsled, skeleton e luge. Os atletas buscam os últimos pontos necessários para garantirem presença no que realmente importa: os Jogos Olímpicos de Inverno, em fevereiro de 2018. 


A pequena cidade de Sölden, na Áustria, tem pouco mais de quatro mil habitantes, mas uma estrutura capaz de dar conta de mais de 15 mil turistas todos os fins de semana. O município está localizado no Vale de Ötztal, no estado de Tirol. Apesar da baixa população, é a cidade mais larga de todo o território austríaco, com 467 quilômetros quadrados (maior do que Curitiba, por exemplo). 

Lar do resort do mesmo nome, na geleira de Rettenbach, Sölden tradicionalmente abre a temporada da Copa do Mundo de Esqui Alpino com duas provas de slalom gigante no último fim de semana de outubro. A última vez que a cidade austríaca não sediou a abertura da temporada foi em 2006, quando a corrida foi cancelada. Em 2010, apenas a disputa masculina foi cancelada após a primeira descida dos atletas. Neste ano, porém, o clima ajudou: a expectativa é ter muita neve e uma temperatura de três graus negativos no início da prova. 


A abertura da Copa do Mundo de Esqui Alpino normalmente já traz os atletas que brigarão por vitórias ao longo da temporada. Atual campeã geral da competição e tricampeã mundial no slalom, Mikaela Shiffrin, dos Estados Unidos, é a principal favorita entre as mulheres. A francesa Tessa Worley e a italiana Sofia Goggia, especialistas em slalom gigante, também possuem boas chances. 

Entre os homens, o francês Alexis Pinturault, atual vencedor da prova, desponta como candidato à vitória na abertura dessa temporada. O norueguês Henrik Kristoffersen e o alemão Felix Neureuther correm por fora nesse fim de semana - lembrando que, por se tratar de uma prova técnica, normalmente atletas especializados em categorias de velocidade (downhill e super G) não participam desta primeira etapa. 

Contudo, além dos favoritos, algumas ausências serão sentidas pelo público. Hexacampeão geral da Copa do Mundo de Esqui Alpino, o austríaco Marcel Hirscher sofreu uma lesão durante a pré-temporada e está fora da abertura. Campeão olímpico em 2010, o suíço Carlo Janka rompeu os ligamentos do joelho e está fora de toda a temporada. Entre as mulheres, a suíça Lara Gut, campeã geral em 2016, e a austríaca Anna Veith, bicampeã em 2014 e 2015, ainda não se recuperaram de suas lesões e não participarão da corrida em Sölden. Já a eslovena Ilka Stuhec também rompeu os ligamentos e não competirá nesta temporada.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.