Lendas do Inverno #6 - Victor Norberg

Victor Norberg (Arquivo pessoal)

Em 2014, o sueco Victor Öhling Norberg estava em sua melhor forma física e era considerado favorito no esqui livre cross dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia. Ele liderou a fase de classificação com folga, mas um acidente nas quartas de final o impediu de conquistar a tão sonhada medalha olímpica. 

Mas isso nem se compara ao turbilhão de emoções que o atleta da Suécia, hoje aos 27 anos, vive desde 20 de dezembro de 2017. Sua namorada, a sueca Anna Holmlund (também competidora de esqui cross), sofreu um grave acidente em Innichen, na Itália, durante a etapa da Copa do Mundo da modalidade. Ela ficou em coma por cinco meses e ainda hoje se comunica com dificuldade.

Arrasado, Victor Norberg pensou em desistir do esporte, mas resolveu retornar e, em fevereiro de 2017, voltou a competir em uma etapa da Copa do Mundo de Esqui Cross. Um mês depois, com Anna Holmlund ainda em coma, conquistou a inédita medalha de ouro no Mundial Freestyle. Agora, ele está focado não só a continuar no esporte, como também em conquistar uma medalha em PyeongChang. Confira a entrevista EXCLUSIVA de Victor Öhling Norberg ao Brasil Zero Grau na seção "Lendas do Inverno": 

Quais são os seus objetivos na temporada? Como está sendo a preparação para a temporada olímpica?
Meu principal objetivo, claro, é a disputa dos Jogos Olímpicos e voltar para casa com uma medalha. Mas há importantes competições antes das Olimpíadas. Agora, o meu foco é estar pronto para a primeira etapa da Copa do Mundo, no início de dezembro. Nós temos um tour de esqui cross antes do Natal conhecido como Cross Alps Tour, com seis competições em duas semanas. Eu realmente espero começar bem essa temporada e atingir a liderança do tour. Então, neste momento eu não penso muito nos Jogos Olímpicos. Nós iremos iniciar um treinamento para os Jogos Olímpicos apenas três semanas antes da competição. Então, eu tenho muito tempo antes das Olimpíadas!

Quais desafios você espera encontrar nos Jogos Olímpicos de 2018? Por quê?
Bom, como em toda a competição atualmente, vai ser muito competitivo e qualquer atleta masculino no Top 30 pode conquistar a medalha de ouro. Isso não mudará nos Jogos Olímpicos, onde qualquer atleta quer ganhar mais do que nunca! Assim, é claro que preparar minha logística e meu treinamento provavelmente será um pesadelo!

Victor Norberg, de azul (Reprodução)

Neste ciclo olímpico você conquistou duas medalhas no Mundial de Esqui Cross. Está confiante em conquistar um pódio olímpico? Por quê?
Eu estou muito confiante em conseguir uma medalha olímpico. Eu conquistei duas medalhas nos últimos dois Mundiais e sei o que é preciso fazer para vencer. Em Sochi, eu estava em minha melhor forma física e mental, eu venci a qualificatória com quase meio segundo de vantagem, mas um acidente estúpido nas quartas de final fez eu perder a chance de conquistar a medalha. Você pode estar 110% pronto, mas um pequeno detalhe pode acabar com os seus sonhos. Você precisa estar pronto e, depois, dar o seu melhor. O Esqui Cross é muito competitivo atualmente, mas eu ainda estou confiante de que conseguirei. Eu já fiz isso antes e agora preciso fazer mais uma vez, simples assim!

Como o acidente de Anna Holmlund afetou você e como a recuperação dela serve de motivação/inspiração para os Jogos Olímpicos?
Oh, 2017 foi o pior ano da minha vida. Eu estou lidando com coisas que nunca imaginei lidar antes. Primeiro, o acidente da Anna não tem nada a ver com o esporte para mim. Nós vivemos juntos por tantos anos e fizemos coisas incríveis juntos e agora, não poder fazer isso novamente ou não poder conversar com ela por quatro meses, foi muito difícil. Nossas vidas viraram de cabeça para baixo em um dia. É uma longa jornada para ela em sua recuperação e eu estarei ao lado dela até o fim. Eu não a uso como motivação no esporte. É realmente difícil para mim todos os dias, então eu uso o esqui cross para me manter engajado e com a sanidade boa. Eu ainda gosto muito de esquiar e de ganhar. 

Recentemente você comentou que não queria continuar após o acidente com a Anna Holmlund. O que fez você mudar de ideia e continuar no esporte?
Eu realmente não queria continuar no esqui após o acidente, mas foi bom ter começado a esquiar novamente. Quando que comecei a esquiar, eu comecei a ter um motivo para me levantar da cama todas as manhãs. Era importante me engajar em algo e "voltar ao trabalho" foi a coisa certa a fazer. Eu esquiei a minha vida inteira e é o que eu gosto de fazer. 

Você pensou em mudar sua preparação ou sua rotina de treinos após o acidente com a Anna? Por quê?
Não. Eu já vi inúmeros acidentes no esqui cross e em outros esportes e isso não afeta minha preparação. Se fosse assim, eu não poderia competir em alto nível. 

O que mudou em sua carreira nesses últimos quatro anos? 
Bom, conquistar uma medalha de ouro no último Mundial me ajudou muito. Em toda a porcaria que foi a última temporada, tornar-se um campeão mundial realmente melhorou minha auto-estima e eu reencontrei o meu amor pelo esporte. 

Quais são os seus planos após os Jogos Olímpicos de PyeongChang?
Ainda haverá competições da Copa do Mundo após os Jogos Olímpicos e estarei totalmente focado nelas. Eu não pensei em sair do esqui cross ainda, então eu espero competir por mais alguns anos!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.