Lendas do Inverno #2 - Marcus Kleveland

(Red Bull Content Pool)

Marcus Kleveland tem apenas 18 anos e uma temporada completa no snowboard freestyle, mas já acumula resultados de fazer inveja a muitos riders experientes. Em sua primeira participação no Winter X-Games, conquistou um ouro no slopestyle e uma prata no Big Air. Depois, mesmo se recuperando de mononucleose, conquistou uma medalha de bronze no Big Air do Mundial de Snowboard. 

Natural de Lillehammer, cidade norueguesa que sediou os Jogos Olímpicos de Inverno de 1994, Marcus Kleveland é apontado como um dos atletas mais promissores, talentosos e inventivos do snowboard. Ele provou isso no Winter X Games ao se transformar no primeiro profissional a executar com perfeição um quad cork 1800 em uma competição. 

Confira a entrevista EXCLUSIVA de Marcus Kleveland, uma das lendas do inverno nos Jogos de PyeongChang, ao Brasil Zero Grau: 

Quais são os seus objetivos na temporada? Como está sendo a preparação para os Jogos Olímpicos?
Meus objetivos são o X-Games e, claro, os Jogos Olímpicos em fevereiro. Eu estou me preparando para esta temporada igual a última: vou participar de algumas provas até o Natal, e depois vou tentar aprender algo novo!

Você sempre quis participar dos Jogos Olímpicos? Está um pouco nervoso com a estreia olímpica? 
Sim, eu sempre quis. Essa competição acontece apenas de quatro em quatro anos, então imagina conquistar um pódio nela! Mas não estou nervoso, não penso nisso. Estou feliz de poder competir no snowboard olímpico. 

Quais desafios você espera encontrar nos Jogos Olímpicos? 
Eu acho que todos estão se preparando para atingir o topo nos Jogos Olímpicos e acredito que ninguém mostrou o seu melhor até o momento. Nós certamente iremos ver algo novo quando começar as provas. E eu espero encontrar o local gelado e com neve dura!


O que você acha que precisa fazer para conquistar uma medalha olímpica? 
Eu tenho que estar absolutamente no topo tanto na técnica quanto no estilo. O Big Air será assustador, mas divertido. Eu sei que todos os competidores ficarão mais loucos do que antes! 

Na última temporada você estreou tanto no circuito da FIS quanto no Winter X-Games com medalhas. Qual o segredo que explica esse grande início? 
Hahaha, eu não sei! Eu senti que tudo estava indo bem de alguma maneira. E você precisa de um pouco de sorte também! Eu tive mononucleose em dezembro durante o Dew Tour e senti isso até maio. 

Você tem apenas 18 anos. Acredita que a baixa idade pode ser uma desvantagem para os Jogos Olímpicos? Por que? 
Não, eu não acho. Eu acho que a pressão é maior para os mais velhos porque eles podem não ter outra chance. Eu não sinto pressão nenhuma. Não será o fim do mundo se eu ficar em último! 

Quais são os seus planos após os Jogos Olímpicos de PyeongChang, em 2018? 
Bom, vai depender de como será meu desempenho nos Jogos Olímpicos. Se eu conseguir um pódio, será algumas semanas/meses de loucura, com todo o tipo de mídia, parceiros, etc. Se eu não conquistar um pódio, terei mais tempo livre para me divertir com o snowboard e até mesmo projetar o fim de temporada em casa. É a melhor parte do ano!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.