Mulheres finalmente ganham espaço no Combinado Nórdico

Mulheres participarão da Copa Continental nesta temporada (Divulgação/FIS)

Caiu a última barreira que impedia a plena participação feminina nos esportes de inverno. A partir da próxima temporada, as mulheres participarão da Copa Continental de Combinado Nórdico. A decisão foi tomada na última Conferência FIS, realizada em Portoroz, na Eslovênia, no fim de semana passado. 

A competição é a porta de entrada das atletas na modalidade e vai servir de parâmetro para a criação da Copa do Mundo feminina nos próximos anos. A estreia deve acontecer entre os dias 6 e 9 de janeiro de 2018, em Otepää, na Estônia, com provas que consistem em um salto HS 100 ou 94 (normal hill) e uma corrida de 5km de esqui cross-country. 

A medida é histórica porque o Combinado Nórdico era o último esporte de inverno voltado exclusivamente para os homens. Até o início desse século ainda existia uma resistência quanto à inclusão das mulheres em competições de risco, como o esqui saltos - argumento totalmente ultrapassado após a estreia feminina nessa modalidade durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi. (Aliás, tema bem retratado no documentário norte-americano Ready to Fly). 

A decisão da FIS também vai ao encontro à luta pela igualdade de gêneros no esporte. Nas últimas duas décadas, as federações internacionais finalmente cederam e passaram a incluir as mulheres em suas competições. Foi o que aconteceu, por exemplo, com o hóquei no gelo, curling, snowboard e esqui freestyle - além, é claro, do esqui saltos. 

Restava apenas o Combinado Nórdico. As discussões para a inclusão das mulheres começaram justamente após os Jogos de Sochi. Na temporada passada um importante passo foi dado ao permitir que jovens atletas participassem do Youth Cup, torneio de desenvolvimento da FIS. 

A expectativa é que, após os Jogos de PyeongChang, as mulheres ganhem mais espaço no esporte. Em 2019, elas devem participar do Mundial Júnior de Combinado Nórdico e, no ano seguinte, dos Jogos Olímpicos da Juventude de inverno. A Copa do Mundo feminina deve ser criada na temporada 2020/2021 para, enfim, resultar na inclusão das mulheres nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2022. 

Confira a nova geração de atletas no Combinado Nórdico: 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.