Brasil enfrenta a Eslovênia nas quartas do Mundial de Hóquei Inline

Equipe brasileira enfrenta um rival difícil no Mundial de Hóquei Inline (Jan Sukup)

A seleção brasileira se esforçou e lutou, mas não conseguiu evitar o pior no Mundial de Hóquei Inline da IIHF. A equipe terminou na última colocação do seu grupo e enfrenta a Eslovênia, uma das favoritas ao título, nas quartas de final da Divisão 1. A partida acontece na quinta-feira, 29 de junho, em Bratislava, na Eslováquia. 

Após a goleada sofrida para a Austrália na estreia, o Brasil conseguiu melhorar o seu jogo nas duas rodadas subsequentes. Contra o Reino Unido, por exemplo, a partida chegou a ficar empatada em 2 a 2 no início do terceiro período, mas os britânicos venceram por 4 a 2. Gustavo Tecchio e Felipe Geraldini fizeram os primeiros dois gols para o país, mas Dan Hutchinson, duas vezes, Ben Lowe e Ashley Jackson garantiram a vitória adversária. 

Depois, nessa terça-feira, os brasileiros enfrentaram a Letônia ainda com chances de terminarem na vice-liderança da chave. A partida novamente estava equilibrada até o terceiro período, mas a partir daí os rivais deslancharam. Com seis gols no último período, os letões venceram por 13 a 5. Felipe Geraldini fez mais dois gols e é o artilheiro do país na competição - Bruno Gomes, Danilo Frugis e Xande Guilardi também marcaram para o Brasil. 

Nas outras partidas do grupo D, a Austrália perdeu para a Letônia por 6 a 2 e para o Reino Unido por 7 a 1. Com três vitórias, os letões terminaram na primeira colocação, com nove pontos. Os britânicos ficaram na segunda posição, com seis, os australianos foram os terceiros, com três, e os brasileiros terminaram na quarta - e última - colocação da chave. 

No Grupo C, a liderança ficou com a Eslovênia, que venceu as três partidas e alcançou a primeira posição com a impressionante marca de 29 gols marcados e apenas cinco sofridos. A Hungria ficou na segunda colocação, com seis pontos, seguido da Argentina, com três, e a Nova Zelândia, com zero.

Como todas as seleções avançam para as quartas de final da Divisão 1 do Mundial de Hóquei Inline, o Brasil segue com chances. A missão, porém, é ingrata: o país enfrentará a Eslovênia na quinta-feira, 29, às 19h no horário local (14h no horário de Brasília). Quem perder dá adeus às chances de medalha. Os outros confrontos da segunda fase são: Reino Unido x Argentina, Hungria x Austrália e Letônia x Nova Zelândia. 

Apenas o campeão da Divisão 1 conquista acesso para a elite no Mundial de 2019. Em contrapartida, os três últimos colocados serão rebaixados para a etapa de classificação do torneio, que deve acontecer no próximo ano. A meta brasileira é justamente fugir dessa posição e se manter entre os países com vaga assegurada daqui dois anos. 


Estados Unidos têm melhor campanha na elite 

Maior vencedor do Mundial de Hóquei Inline, a seleção dos Estados Unidos está disposta a conquistar mais uma medalha de ouro. O país é o dono da melhor campanha da primeira fase, com três vitórias e nove pontos, 24 gols marcados e apenas cinco sofridos. A equipe derrotou a Eslováquia por 8 a 1, o Canadá e a Croácia, ambos por 8 a 2. 

Assim, os norte-americanos terminaram na primeira posição do Grupo A, à frente da Eslováquia, vice-líder com seis pontos. Os canadenses, atuais campeões, decepcionaram e terminaram na terceira posição - os croatas foram os lanternas da chave. No Grupo B, a liderança foi da Finlândia, com oito pontos (a vitória sobre a República Tcheca foi obtida nos shootouts, o que corresponde a dois pontos). Os tchecos terminaram na segunda posição, os suecos em terceiro e os alemães em quarto. 

Assim, as quartas de final da elite do Mundial de Hóquei Inline reservam os seguintes duelos: Estados Unidos x Alemanha, Finlândia x Croácia, Eslováquia x Suécia e Canadá x República Tcheca. As partidas também acontecem na quinta-feira. 

Estados Unidos avançam com a melhor campanha na elite (Rene Miko)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.