Áustria e Coreia do Sul sobem para a elite masculina do hóquei no gelo

Seleção austríaca retorna à elite após dois anos (Andrey Basevich)

A elite masculina do Mundial de Hóquei no Gelo vai ter dois novos participantes em 2018. A Áustria e a Coreia do Sul garantiram o acesso após terminarem nas duas primeiras posições do Grupo A da Divisão 1 nesse último fim de semana. A competição foi realizada em Kiev, na Ucrânia, entre 22 e 28 de abril. 

A seleção austríaca retorna após passar as últimas duas temporadas na segunda divisão e espera encerrar sua gangorra com o time masculino de hóquei no gelo. Entre 2005 e 2015 o país europeu manteve uma incrível sequência de rebaixamento e acesso entre a elite e o Grupo A da Divisão 1. 

Já a seleção sul-coreana, por sua vez, vai estrear na elite do esporte e consagra o trabalho de desenvolvimento iniciado após o país ser escolhido como sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018. Na ocasião, vários atletas norte-americanos e canadenses não draftados na NHL foram convidados a jogarem a liga de hóquei no gelo da Coreia do Sul. Alguns deles, inclusive, se naturalizaram e integram o time nacional.

Mesmo sem os seus três atletas que participam da NHL, a Áustria foi a campeã do Grupo A da Divisão 1 com uma campanha de quatro vitórias e uma derrota, totalizando 12 pontos. A equipe tropeçou na primeira rodada ao perder para o Cazaquistão por 3 a 2, mas depois derrotou a Hungria (3 a 1), a Ucrânia (1 a 0), a Coreia do Sul (5 a 0) e a Polônia (11 a 0). 

Coreia do Sul está na elite do hóquei no gelo pela primeira vez (Andrey Basevich)

A Coreia do Sul ficou na segunda posição com 11 pontos e uma campanha de quatro vitórias (uma delas no overtime) e uma derrota. O país asiático fez a mesma campanha do Cazaquistão, mas conquistou o acesso no segundo critério de desempate: teve 14 gols a favor, contra 13 do time cazaque. 

"É muito importante para nós essa promoção. Nós vamos jogar contra os times da elite e ter essa experiência. Por muitos anos não tínhamos condições de enfrentar essas seleções, por isso é importante ter essa experiência agora", confidenciou o técnico Jim Paek, comandante dos sul-coreanos. É a primeira vez desde 2004 que um país asiático estará na principal divisão do hóquei no gelo. Na ocasião, o continente foi representado pelo Japão. 

Dona da casa, a Ucrânia decepcionou seus torcedores e foi rebaixada para o Grupo B da Divisão 1 com apenas um ponto conquistado em cinco partidas. No ano que vem o país será substituído pelo Reino Unido, que venceu a competição no último sábado, 29 de abril. O torneio foi realizado em Belfast, na Irlanda do Norte (país integrante do Reino Unido). 

A equipe da casa não deu chance para os rivais e venceu as cinco partidas, totalizando 15 pontos no total e incríveis 32 gols a favor e apenas cinco contra. A campanha teve vitórias sobre a Croácia (4 a 2), a Estônia (5 a 1), a Lituânia (5 a 2), a Holanda (14 a 0) e o Japão (4 a 0). A seleção japonesa, inclusive, ficou na segunda posição, com 12 pontos. Os holandeses, por sua vez, perderam os cinco jogos e foram rebaixados para o Grupo A da Divisão 2 em 2018. 

Os dois torneios de acesso foram as penúltimas disputas entre seleções no hóquei no gelo dessa temporada. Resta apenas a disputa da elite no Mundial masculino da modalidade. A competição, que não terá algumas das principais estrelas da NHL, começa nesta sexta-feira, 5 de maio, em duas sedes: Paris, na França, e Colônia, na Alemanha. 

Reino Unido comemora o acesso (Alan McNiece)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.