'Quase Perfeito', Yuzuru Hanyu conquista Mundial de Patinação Artística

Yuzuru Hanyu faz apresentação irretocável e volta a vencer o Mundial (Divulgação)

Campeão olímpico e Mundial em 2014 e dono de cinco dos 11 resultados acima de 300 pontos na patinação artística no gelo, o japonês Yuzuru Hanyu voltou ao lugar mais alto do pódio nesta temporada. Com uma apresentação impecável neste sábado, 1º de abril, em Helsinque, na Finlândia, o atleta sagrou-se campeão mundial masculino na modalidade. 

Quinto colocado no programa curto, Hanyu sabia que precisava se aproximar da perfeição no programa longo para conquistar o título. E ele conseguiu! Com 223.20 pontos (126.12 nos elementos técnicos e 97.08 nos componentes do programa), ele não só quebrou o recorde de pontos nesta categoria, como também saltou para a medalha de ouro com 321.59 pontos. 

O título mundial o recoloca em evidência a um ano dos Jogos Olímpicos. Tetracampeão do Grand Prix Final entre 2013 e 2017, o representante do Japão ficou atrás de Javier Fernandez nos Mundiais de 2015 e 2016 e ainda perdeu o Four Continents para o jovem Nathan Chen neste ano. 

A medalha de prata ficou para o também japonês Shoma Uno, com 319.31 pontos. O chinês Boyang Jin ficou com a medalha de bronze ao obter 303.58 pontos. Líder do programa curto, Javier Fernandez caiu durante a execução de um salto quádruplo e cometeu outros erros, terminando apenas em sexto no programa longo e em quarto na classificação final (veja aqui). 

A definição da disputa masculina no Mundial de Patinação Artística no Gelo também garantiu 24 cotas para os países nos Jogos Olímpicos de Inverno em PyeongChang. Japão e Estados Unidos conseguiram três vagas, enquanto que China, Canadá, Israel e Rússia ganharam duas vagas. Espanha, Uzbequistão, Geórgia, Letônia, Austrália, Cazaquistão, França, República Tcheca, Alemanha e Bélgica conseguiram uma cota apenas.  

Dança no Gelo

As duas temporadas longe dos rinks de patinação artística não atrapalharam os canadenses Tessa Virtue e Scott Moir. Em seu primeiro Mundial após o retorno, a dupla conquistou o título Mundial na Dança no Gelo. O feito foi obtido neste sábado e encerrou a competição realizada em Helsinque, na Finlândia. 

Líderes na Dança Curta, a dupla do Canadá ficou na segunda posição da Dança Curta, o suficiente para somar 198.62 pontos na classificação final, quebrar mais um recorde mundial de pontuação e garantir a medalha de ouro. Os franceses Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron, líderes deste sábado, ficaram com a medalha de prata e os norte-americanos Maia e Alex Shibutani completaram o pódio do Mundial. 

O título mundial coroa também o excelente retorno de Tessa Virtue e Scott Moir nesta temporada. Uma das duplas mais laureadas na história da Dança no Gelo, com um ouro e uma prata olímpica e seis medalhas em Mundiais (duas de ouro), os canadenses voltaram a competir nesta temporada e não decepcionaram: campeões nacionais, do Grand Prix Final e do Four Continents antes de conquistarem seu terceiro título mundial. 

A classificação completa da disciplina pode ser conferida aqui. Com a classificação final, ficou definida também a distribuição das 19 cotas olímpicas na Dança no Gelo. O Canadá e os Estados Unidos conseguiram classificar três duplas, enquanto que França, Rússia e Itália podem levar dois conjuntos. Israel, Dinamarca, Polônia, Ucrânia, China, Turquia e Espanha completam a lista. As cinco vagas remanescentes serão definidas no Troféu Nebelhorn, em setembro de 2017. 

Tessa Virtue e Scott Moir voltaram após dois anos e conseguiram o título (Divulgação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.