Disputa entre seleções encerra temporada na patinação artística

Única competição entre seleções na patinação artística, e responsável por fechar a temporada na modalidade, o Troféu Mundial por Equipes começa nesta quinta-feira, 20 de abril, em Tóquio, no Japão. Com os seis principais países do esporte, o objetivo é encerrar a hegemonia dos Estados Unidos na competição.

Yuzuru Hanyu estará presente (Divulgação)
As seis equipes mais bem colocadas no ranking desta temporada garantiram presença no torneio. Com 8437 pontos, o Canadá é o time mais bem qualificado e é seguido pela Rússia, Estados Unidos, Japão, China e França. Cada time é formado por oito atletas e o campeão recebe nada menos do que US$ 200 mil.

Tricampeão do Troféu Mundial por Equipes, a seleção norte-americana tem entre suas estrelas o jovem Nathan Chen, campeão do Four Continents em 2017 e Ashley Wagner, prata no Mundial de 2016. Já o Canadá é liderado pela dupla Kaitlyn Weaver e Andrew Poje, na Dança no Gelo, por Patrick Chan, tricampeão mundial entre 2011 e 2013, e Gabrielle Daleman, bronze no último Mundial. 

Dono da casa, o Japão confia em uma equipe fortíssima liderada por Yuzuru Hanyu, campeão mundial nesta temporada, e com os atletas Shoma Uno e Mai Mihara. Outro representante da Ásia, a China confia em Boyang Jin, bronze no Mundial de 2017, e na dupla Cheng Peng e Yang Jin. 

Por fim, os dois países europeus buscam conquistar o primeiro título do continente. Para isso, a Rússia escalou Evgenia Medvedeva, atual bicampeã mundial, os homens Mikhail Kolyada e Maxim Kovtun e a dupla Evgenia Tarasova e Vladimir Morozov. Já a França confia no par Vanessa James e Morgan Cipres, medalhistas no último Campeonato Europeu. 

As primeiras apresentações começam já nesta madrugada no horário de Brasília. A estreia vai ser com a Dança Curta a partir das 3h15 (15h15 no horário local). A definição dos medalhistas vai ser no sábado, 22 de abril, após a apresentação do programa longo feminino a partir das 4h50. 

O Formato

O sistema de disputa é bem simples: os seis países com os melhores desempenhos na temporada participam do Troféu Mundial por Equipes. Cada seleção é composta por quatro atletas individuais (dois homens e duas mulheres), uma dupla nos pares e outra na dança no gelo. Além disso, todos os competidores colaboram com a pontuação final da equipe. O primeiro colocado ganha 12 pontos, o segundo, 11, o terceiro, dez e assim por diante. No fim, o time que tiver mais pontos conquista o título. 

Evgenia Medvedeva (Divulgação)
Contudo, diferentemente das provas tradicionais na patinação artística (em que a posição final do atleta é definida após a soma de suas duas notas), cada apresentação é considerada individualmente para a classificação final da competição. Resumindo: se o atleta termina em primeiro lugar no programa curto, ele garante 12 pontos para seu país. Mas se ele ficar em 12º no programa longo, vai conquistar apenas um ponto - mesmo que na somatória das notas ele fique em primeiro. 

Por mais que não tenha o mesmo status do que o Mundial de Patinação Artística no Gelo, a disputa do Troféu Mundial por Equipes é um ótimo parâmetro para identificar quais são as principais potências do esporte e, em ano pré-olímpico, quem pode chegar em boas condições de conquistar o ouro em PyeongChang-2018. 

A História

A ideia de uma disputa entre seleções na patinação artística no gelo surgiu em 2008, durante o Mundial daquela temporada. A ISU (União Internacional de Patinação) acreditava que a medida iria possibilitar aos países desenvolverem seus atletas nas quatro categorias do esporte (individual masculino e feminino, pares e dança no gelo). 

Programado para acontecer a cada dois anos, o Troféu Mundial por Equipes saiu do papel no ano seguinte em Tóquio, no Japão. Desde então, a competição, sempre realizada na cidade japonesa, cresceu e atraiu a atenção dos torcedores e atletas, sendo incluída também nos Jogos Olímpicos de Inverno em 2014. O único imprevisto surgiu na edição de 2011. Devido aos estragos de tsunami em Tohoku, o torneio foi cancelado e realizado em 2012. 

Com quatro eventos realizados, a seleção dos Estados Unidos é a grande campeã com três medalhas de ouro e uma de prata. O Japão, país-sede do Troféu Mundial, possui um título, em 2012, e três bronzes. A Rússia, uma das potências da patinação artística, tem apenas uma prata, enquanto que o Canadá tem dois vice-campeonatos e um bronze. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.