Stefan Kraft assume liderança da Copa do Mundo de Esqui Saltos

Stefan Kraft vence e assume a liderança no esqui saltos (Divulgação/FIS)

Em 2015, um jovem austríaco que jamais tinha vencido uma etapa da Copa do Mundo de Esqui Saltos surpreendeu os grandes nomes do esporte e conquistou o tradicional Four Hills. De lá para cá, porém, Stefan Kraft mostrou que tem tudo para ser um dos grandes nomes do esporte. 

Ele assumiu a liderança da Copa do Mundo de Esqui Saltos desta temporada após vencer a etapa HS 134 em Oslo, na Noruega, neste domingo, 12 de março. Contando com uma péssima prova do polonês Kamil Stoch, antigo líder, Kraft chegou aos 1320 pontos, 31 pontos à frente do segundo colocado. 

A vitória foi confirmada com dois ótimos saltos, que garantiram 267.5 pontos. O alemão Andreas Wellinger, que também cresceu neste último mês, foi o segundo colocado. Markus Eisenbichler, também da Alemanha, completou o pódio - Kamil Stoch foi apenas o 22º colocado. 
Kraft também liderou a Áustria na disputa por equipe. O país venceu a prova em Oslo com 999.7 pontos, à frente da Alemanha, medalha de prata, e da Polônia, bronze. 

A liderança no ranking masculino da Copa do Mundo de Esqui Saltos certamente coroa a excelente fase vivida por Stefan Kraft, 23 anos. Depois de conquistar o Four Hills em 2015, ele passou a figurar sempre entre os primeiros na modalidade. No mês passado, por exemplo, conquistou as duas medalhas de ouro individuais do Mundial de Esqui Nórdico e certamente se credencia para brigar pela conquista olímpica em 2018. 

A próxima etapa acontece já nesta terça-feira, 14 de março, em Lillehammer, também na Noruega. O país escandinavo também organiza mais uma prova no dia 16, dessa vez em Trondheim. Depois, restam mais três provas de ski flying

Disputa feminina

Oslo também sediou a última etapa da Copa do Mundo de Esqui Saltos para as mulheres. A japonesa Sara Takanashi já havia conquistado o título antecipadamente e, mesmo assim, ficou na segunda colocação da prova, atrás apenas de sua compatriota Yuki Ito, com 258.7 pontos - Maren Lundby, da Noruega, foi a terceira colocada. 

Assim, Takanashi despede-se da temporada com 1455 pontos, contra 1208 de Ito e 1109 de Lundby. Contudo, mesmo com o tetracampeonato na competição e o recorde no número de vitórias, ela deve estar com um gostinho amargo na boca. No Mundial, ela novamente sucumbiu e não conseguiu o ouro individual - um tabu que certamente vai persegui-la até os Jogos de Inverno de 2018.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.