Medvedeva dá show e é bicampeã mundial de patinação artística

Medvedeva conquista seu segundo Mundial em apenas duas temporadas (Divulgação)

A russa Evgenia Medvedeva tem apenas 17 anos, mas caminha a passos largos para inscrever seu nome entre as principais atletas da história da patinação artística no gelo. Nesta sexta-feira, 31 de março, ela conquistou o bicampeonato mundial da modalidade em sua segunda temporada na categoria senior

Líder do programa curto realizado na quarta-feira com uma nota próxima do recorde mundial, a atleta da Rússia brilhou novamente no programa longo e quebrou duas marcas de uma só vez: sua apresentação garantiu 154.40 pontos, novo recorde, e a pontuação final foi de 233.41 pontos - a mais alta nota obtida por uma mulher na história da patinação artística. 

"Eu estava um pouco nervosa durante os seis minutos do warm-up, mas antes de patinar eu disse a mim mesma, 'Evgenia, você precisa manter a calma!'. Meu objetivo principal era apenas ficar feliz com minha apresentação e fazer um programa limpo, como no ano passado", admitiu a jovem campeã.

Evegnia Medvedeva se consolida, assim, como o grande nome da disputa feminina para os Jogos Olímpicos de PyeongChang, em 2018. Nestas duas temporadas ela conquistou todos os títulos imagináveis: bicampeã mundial, europeia, russa e do Grand Prix Final! Aliás, nas principais competições internacionais, ela perdeu apenas uma etapa do Grand Prix em Moscou, na Rússia.

Se a medalha de ouro feminina no Mundial de Patinação Artística não surpreendeu, o mesmo não pode ser dito da segunda e terceira colocadas. As canadenses Kaetlyn Osmond e Gabrielle Daleman ficaram com a prata e bronze, respectivamente, e desbancaram as favoritas norte-americanas e japonesas. 

Com 21 anos e 218.13 pontos em sua nota, Osmond conquista sua primeira medalha em uma grande competição internacional. A atleta está em sua quinta temporada e nunca tinha subido ao pódio no Grand Prix Final ou no Four Continents. Dalleman, por sua vez,tem 19 anos e manteve sua boa fase na temporada após conquistar a prata no Four Continents em fevereiro deste ano. 

A classificação completa está aqui. O final da disputa feminina no Mundial de patinação artística também determinou as 24 cotas disponíveis para os Jogos Olímpicos de PyeongChang.  Como era de se esperar, Rússia e EUA conseguiram três cotas. O Canadá, impulsionado pelo desempenho de Kaetlyn Osmond e Gabrielle Daleman, também garantiu três posições. O Japão, o Cazaquistão, a Itália e a Coreia do Sul conquistarma o direito de ter 2 cotas. Já China, Bélgica, Eslováquia, França, Alemanha, Hungria e Letônia garantiram uma vaga. As seis vagas restantes serão distribuídas no Troféu Nebelhorn, entre 27 e 30 de setembro de 2017, em Oberstdorf, na Alemanha. 

Dança no Gelo

Um dos casais mais laureados na Dança no Gelo, os canadenses Tessa Virtue e Scott Moir voltaram a competir após duas temporadas e estão dispostos a mostrarem que ainda dominam a modalidade. Eles lideram a disputa após a realização da Dança Curta nesta sexta-feira, 31 de março. 

Virtue e Moir e realizaram um programa limpo e conseguiram 82.43 pontos em sua apresentação. Eles estão mais de cinco pontos à frente dos franceses Gabrielle Papadakis e Guillaume Cizeron, atuais bicampeões mundias da Dança no Gelo. Contudo, neste ano, quem está levando a melhor são os atletas do Canadá, vencedores do Grand Prix Final e do Four Continents

A final da Dança no Gelo é a categoria que vai encerrar a disputa competitiva do Mundial de Patinação Artística no Gelo. A Dança Livre está programada para iniciar às 10h35 no horário de Brasília (16h35 no horário local). Antes, porém, acontece a disputa masculina a partir das 4h50 no Brasil. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.