Canadá encerra jejum e conquista Mundial feminino de Curling

Canadenses comemoram título (Alina Pavlyuchik)

País tradicional do Curling, o Canadá não vencia o Mundial feminino da modalidade desde 2008. Isso mesmo, com o verbo no passado. Neste domingo, 26 de março, o país, comandado pela skip Rachel Homan, conquistou o título mundial desta temporada. A competição aconteceu ao longo da semana em Pequim, na China. 

O título foi incontestável. As canadenses venceram todos os treze jogos realizados no Mundial. Na primeira fase foram onze vitórias, três a mais do que a vice-líder. Na semifinal, elas venceram a Rússia por 7 a 3. Já na decisão, uma nova vitória tranquila sobre as russas, desta vez por 8 a 3.

"É fantástico. Nós trabalhamos tão forte para isso! Nós participamos de quatro Mundiais e é excitante poder trazer o ouro de volta para o Canadá. Nós queríamos garantir este título para o Canadá, não importava como", afirmou Rachel Homan, medalhista de bronze no Mundial de 2013 e de prata em 2014.

Na disputa pelo bronze, realizada também neste domingo, seleção da Escócia surpreendeu a Suécia e venceu por 6 a 4, graças a uma virada nos últimos três ends. Comandadas por Eve Muirhead, as escocesas superaram a posse do martelo e conseguiram um ponto no nono e no décimo ends. A classificação final está disponível aqui

Após a disputa do Mundial feminino de Curling, as atenções voltam para a disputa entre os homens. O Mundial masculino vai acontecer entre 1º e 9 de abril em Edmonton, no Canadá. Atuais campeões, os donos da casa buscam o bicampeonato com o time de Brad Gushue. 

Confira os melhores momentos da partida que garantiu o ouro para o Canadá:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.