Marcel Hirscher conquista o ouro que faltava no Mundial de Esqui Alpino

Marcel Hirscher comemora bastante o título mundial no Slalom Gigante (Divulgação)

Pentacampeão da Copa do Mundo de Esqui Alpino (próximo do hexa), campeão mundial no slalom em 2013 e no combinado em 2015, o austríaco Marcel Hirscher alcançou nesta sexta-feira, 17 de fevereiro, o título mundial individual que faltava em sua carreira. Com uma primeira descida impecável, ele conquistou o ouro na prova de slalom gigante em St. Moritz, na Suíça.

No total, Hirscher obteve o tempo total de 2min13seg31, apenas 25 centésimos à frente do seu compatriota Roland Leitinger, medalhista de prata. O norueguês Leif Kristian Haugen, que nunca subiu ao pódio em uma etapa da Copa do Mundo, surpreendeu e ficou com a medalha de bronze. 

Especialista em provas técnicas (slalom e slalom gigante), Marcel Hirscher conquistou sua quinta medalha dourada em Mundiais de Esqui Alpino. Além das três individuais citadas anteriormente, ele também integrou a equipe da Áustria nos títulos por equipe em 2013 e 2015. 

O resultado desta sexta-feira também pôs fim a um incômodo tabu: ele foi prata nesta prova nos dois últimos mundiais (2013 e 2015). Com a medalha de ouro no peito, Hirscher foca na disputa do slalom, no domingo, em que também entra como grande favorito ao título mundial. 

Disputa feminina

Na quinta-feira, 16 de fevereiro, a francesa Tessa Worley conquistou o título mundial do slalom gigante entre as mulheres. Líder da Copa do Mundo de Esqui Alpino nessa disciplina, ela conseguiu o tempo de 2min05seg55 e desbancou a norte-americana Mikaela Shiffrin, segunda colocada - Sofia Goggia, da Itália, foi bronze. 

Neste sábado acontece o slalom feminino, a última prova do gênero no Mundial de Esqui Alpino deste ano. Bicampeã da prova, Shiffrin é a principal favorita ao título. No domingo o slalom masculino encerra a competição. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.