Tour de Ski coloca à prova domínio norueguês no esqui cross-country

Martin Sundby comemora vitória no Tour de Ski 2016 (Divulgação)

Se o esqui saltos buscou inspiração no Grand Slam de tênis para criar o Four Hills, o esqui cross-country não esconde sua admiração ao Tour de France de ciclismo para criar o Tour de Ski. O torneio, que reúne os principais atletas da modalidade, começa neste sábado, 31 de dezembro, em Val Mustair, na Suíça. No total, serão sete provas em quatro cidades e três países diferentes.

Além da premiação e do título, as provas do Tour de Ski também contam pontos para o ranking da Copa do Mundo de esqui cross-country. Os vencedores gerais recebem 400 pontos na classificação. Além disso, cada etapa concede mais 50 pontos para o primeiro colocado (metade do que é distribuído nas provas comuns). Dessa forma, um atleta pode receber, no máximo, 750 pontos. 

Dominantes no esqui nórdico, os atletas noruegueses novamente são os favoritos para conquistarem o Tour de Ski. Dono de dois títulos da competição (seriam três se ele não perdesse um após ser pego no doping) e atual líder do ranking, Martin Sundby caminha novamente para o título. Seu compatriota Finn Haagen Krogh e o finlandês Matti Heikkinen correm por fora. 

Entre as mulheres a chance é das atletas mais jovens da Noruega. Atual campeã, Therese Johaug está suspensa por doping e Marit Bjoergen ainda busca a melhor forma física após ficar um ano parado. Dessa forma, Heidi Weng e Ingvild Oestberg devem duelar pelo título do Tour de Ski nesta temporada. 


Histórico


A história do Tour de Ski remete aos anos 1990. O norueguês Vegar Ulvang, campeão olímpico no esqui cross-country em 1992, sonhava com um torneio longo para a modalidade e que pudesse mesclar várias distâncias e os estilos livre e clássico - sua inspiração era o Tour de France, tradicional competição de ciclismo. Depois de se aposentar, ele se tornou diretor técnico de cross-country na FIS em 2006 e, finalmente, tirou seu sonho do papel ao criar o evento no Centro da Europa no ano seguinte. 

O início, porém, foi cheio de percalços. Nem a Áustria e nem a Suíça quiseram sediar etapas, receosas com um possível desinteresse do público neste formado. Nove Mesto, na República Tcheca, foi a cidade escolhida para a abertura, mas a falta de neve cancelou a disputa. Dessa forma, a primeira edição teve seis provas, ao invés das oito programadas, e Munique organizou às pressas a etapa inaugural. Mesmo assim, o Tour de Ski foi um sucesso tanto para os competidores quanto para a audiência e as incertezas que cercavam o campeonato deram lugar ao crescimento nos anos posteriores. 


Calendário 2017


Da mesma forma que na temporada passada, o calendário deste ano foi enxugado para evitar cancelamentos por conta das condições climáticas. Val Mustair, na Suíça, abriga as duas primeiras provas entre 31 de dezembro e 1º de janeiro. Depois, Oberstdorf, na Alemanha, organiza mais duas disputas nos dias 3 e 4. Toblach, na Itália, realiza a quinta prova e Val di Fiemme, também italiana, encerra o Tour com a sexta e sétima etapas. Confira o calendário completo no horário de Brasília:


Etapa 1 - Val Mustair (SUI) - 31 de dezembro de 2016 
9h20 - Sprint em técnica livre (masculino/feminino)

Etapa 2 - Val Mustair (SUI) - 1º de janeiro de 2017
10h - Largada coletiva 10km em técnica clássica - masculino
13h - Largada coletiva 5km em técnica clássica - feminino

Etapa 3 - Oberstdorf (ALE) - 3 de janeiro de 2016
9h15 - Skiatlo 5km feminino
12h15 - Skiatlo 10km masculino

Etapa 4 - Oberstdorf (ALE) - 4 de janeiro de 2016
8h30 - 10km perseguição em técnica livre - feminino
11h45 - 15km perseguição em técnica livre - masculino

Etapa 5 - Toblach (ITA) - 6 de janeiro de 2016
7h45 - 10km em técnica livre - masculino
10h - 5km em técnica livre - feminino

Etapa 6 - Val di Fiemme (ITA) - 7 de janeiro de 2016
11h30 - 10km largada coletiva em técnica clássica - feminino
12h30 - 15km largada coletiva em técnica clássica - masculino

Etapa 7 - Val di Fiemme (ITA) - 8 de janeiro de 2016
8h30 - 9km feminino final
12h30 - 9km masculino final


Curiosidades


  • Com quatro títulos seguidos entre 2010 e 2013, a polonesa Justyna Kowalczyk é a maior vencedora do Tour de Ski entre as mulheres. No masculino, Dario Cologna tem três troféus (2009, 2011 e 2012). 
  • Curiosamente, Martin Sundby conquistou três títulos na neve em 2014, 2015 e 2016. Contudo, um escândalo de doping tirou seu troféu em 2015. Dessa forma, o também norueguês Peter Northug Jr ficou com o título, o único de sua vitoriosa carreira. 
  • Justyna Kowalczyk também é a mulher com mais vitórias em etapas (14) e mais pódios (28). Peter Northug Jr detém essa marca entre os homens, com 13 vitórias e 31 pódios. 
  • A vitória da norte-americana Sophie Caldwell na quarta prova do Tour de Ski na temporada passada encerrou uma sequência de 13 triunfos das atletas norueguesas. 
  • O russo Alexander Legkov (2013) conseguiu a proeza de conquistar o Tour sem ter vencido uma etapa sequer. 
  • Peter Northug Jr é o único atleta que completou as dez edições do Tour de Ski. Neste ano, porém, ele desistiu da disputa para se preparar para o Mundial de Esqui Cross-Country. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.