Brasileiros se aproximam de recordes no esqui alpino

Michel Macedo (Divulgação/CBDN)

Guilherme Grahn e Michel Macedo, dois dos principais atletas de esqui alpino do Brasil, começaram suas temporadas no hemisfério norte dispostos a quebrarem suas próprias marcas. Ambos se aproximaram de seus recordes em provas realizadas nos Estados Unidos e na Suécia. 

Michel, por exemplo, ficou na quinta posição do slalom gigante no resort norte-americano de Mammoth Mountain no último dia 11 de dezembro. Com o tempo de 2min11seg88, ele alcançou 41.74 pontos FIS, perto do recorde nacional estabelecido por ele mesmo nessa categoria (36.36). A vitória foi de Jordan Cashman, dos EUA, com 2min11seg13 e 36.13 pontos. 

O jovem atleta brasileiro também conseguiu um bom resultado no slalom dois dias antes ao terminar na 11ª posição com 1min36seg26 e 74.27 pontos FIS. O vencedor foi o alemão Hansi Schwaiger, que obteve o tempo combinado de 1min31seg22 e 34.49 pontos. 

Guilherme Grahn, por sua vez, esteve próximo de quebrar o recorde brasileiro no slalom, modalidade da qual é especialista. Em Storklinten, na Suécia, ele ficou na 11ª posição no dia 8 de dezembro, com o tempo de 1min49seg28 e 36.93 pontos. Sua melhor marca nesta categoria é de 36.10 pontos. A vitória nesta prova foi do norueguês Simen Tajet, com 1min47seg38 e 24.19 pontos. 

Um dia antes, Guilherme já havia alcançado uma boa marca ao terminar em 14º com 1min40seg21 e 47.65 pontos FIS - Jesper Ask, da Suécia, venceu com 1min36seg62 e 20.90 pontos. Os resultados também serviram para afastar qualquer tipo de azar: nas quatro provas anteriores o brasileiro não conseguiu concluir suas descidas e ficou de fora da classificação final. 

E realmente parece que funcionou. Neste fim de semana, dias 17 e 18, Guilherme voltou a competir na Suécia e conquistou bons resultados. Em Fjaetervaalen, ele ficou na 29ª posição do slalom gigante (que não é sua especialidade), com o tempo combinado de 1min51seg40 e 58.03 pontos FIS - vitória Aage Solheim, da Noruega, com 1min47seg41 e 21.63 pontos. Já na segunda prova do slalom gigante não teve a mesma sorte, não completando a primeira descida - Ludwig Cassman, da Suécia, venceu com 1min49seg94 e 21.45 pontos. 

Guilherme Grahn (Divulgação/CBDN)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.