João Havelange também influenciou esportes de inverno no Brasil

João Havelange era vice-presidente honorário da CBDG (Divulgação)

Na última terça-feira, 16 de agosto, enquanto os Jogos Olímpicos se aproximavam da reta final, o ex-atleta e dirigente esportivo João Havelange, 100 anos, faleceu na capital fluminense. Ele estava debilitado por recentes problemas de saúde, inclusive com uma internação de pneumonia em junho.

Nascido na Bélgica e criado no Brasil, Havelange foi um dos principais responsáveis em tornar o esporte moderno em um negócio altamente rentável. Comandou a FIFA por 24 anos entre 1974 e 1998. Antes, foi presidente da antiga CBD (Confederação Brasileira de Desporto) e competiu nos Jogos Olímpicos de 1936, na natação, e 1952, no polo aquático. 

Ao longo dos últimos dias, muitos colegas jornalistas já comentaram e escreveram sobre o legado do dirigente brasileiro para o bem e para o mal. De fato, João Havelange envolveu-se em polêmicas que marcaram sua trajetória e devem ser lembradas por biógrafos, jornalistas e torcedores. 

Contudo, há um fato que passou despercebido em praticamente todos os noticiários: João Havelange também esteve envolvido com os esportes de inverno do Brasil. Sua atuação nos bastidores foi apontada como decisiva para a filiação da ABBSL (Associação Brasileira de Bobsled e Skeleton), precursora da CBDG, no COB em 1999. Um ano antes a equipe brasileira de bobsled não pôde participar dos Jogos de Inverno no Japão justamente por não ser filiado ao Comitê Olímpico Nacional. 

Foi o dirigente, recém-saído da presidência da FIFA, mas com grande influência no COB, que preparou o terreno para a inclusão dos esportes de gelo na estrutura do principal órgão esportivo do país - abrindo caminho para a participação do bobsled e do luge brasileiro nos Jogos de Salt Lake City, em 2002. Por conta disso, desde 24 de agosto de 2006 ele também exercia o cargo de vice-presidente honorário da CBDG.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.