Atletas de inverno também participam dos Jogos Olímpicos no Rio

Georgia Simmerling saiu da neve para a pista de ciclismo (Divulgação)

As disputas dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro entraram em sua última semana e, no final, mais de 10 mil atletas encerrarão um ciclo de quatro anos repleto de treinamentos e competições. Contudo, para alguns deles, este período de preparação dura metade do tempo.

Isso porque alguns dos competidores presentes na capital fluminense também representam seus países em Jogos de Inverno. Dessa forma, eles precisam dividir seus treinamentos em duas partes para atender as demandas específicas de cada modalidade - ainda que a parte física possua semelhanças. 

O caso mais extremo, talvez, é o da canadense Georgia Simmerling, 26 anos. Em 2010 ela participou dos Jogos de Inverno de Vancouver como integrante da equipe de esqui alpino do Canadá. Após sofrer uma lesão em 2011, resolveu encarar o esqui cross e voltou a competir nos Jogos de Inverno, dessa vez em Sochi-2014. Contudo, uma nova lesão em 2015 a fez abandonar os esportes de neve e experimentar o ciclismo de pista - modalidade pela qual ela conseguiu a terceira classificação olímpica, agora no verão.

Neste domingo, na maratona feminina, a tcheca Eva Vrabcova Nyvltova foi a 26ª colocada com 2h23min51. Contudo, dois anos atrás, ela já tinha mostrado sua resistência física ao ser a quinta colocada nos 30km do esqui cross-country em Sochi. Já a jovem britânica Jazmin Sawyers foi a campeã do bobsled nos Jogos da Juventude de 2012, mas agora representa o Reino Unido no salto em distância. 

Por mais difícil que seja conciliar dois esportes de alto rendimento, é comum encontrar atletas de inverno que participam de modalidades de verão. Como não há neve ou pista de gelo durante todo o ano, é uma alternativa para manter a forma física durante a pré-temporada, por exemplo. 

E em 2020?

Bom, a tendência é que este fenômeno se acentue ainda mais para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. O COI (Comitê Olímpico Internacional) incluiu o surfe e o skate no programa olímpico e não são poucos os competidores de snowboard que também participam de torneios nestes esportes de prancha. 

O russo Iouri Podladtchikov, campeão olímpico e mundial no halfpipe, já anunciou sua intenção de competir no skate em 2020, "para fazer sua experiência olímpica ficar completa", afirmou. O atleta, 27 anos, começou no skate quando tinha onze anos e só dois anos depois migrou para o snowboard. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.