CBDG e Marinha Brasileira firmam convênio esportivo

Emílio Strapasson, Almirante Carlos Chagas e atletas (Divulgação/CBDG)

Após um ano de trabalho em conjunto com foco nos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno, a CBDG firmou convênio oficial com a Comissão de Desportos da Marinha do Brasil. O acordo foi selado nesta terça-feira, dia 17 de maio, e assinado por Emílio Strapasson, presidente da entidade, e o Almirante Carlos Chagas, presidente da comissão. 

O objetivo é criar uma estrutura de treinamento para os esportes no gelo dentro do CEFAN (Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes). O local, inclusive, é um dos melhores espaços para o desenvolvimento de treinos físicos no país. Quatro atletas já foram contemplados pelo convênio: Jéssica Victória, Marley Linhares, Rafael Souza e Jacqueline Nazaré, todos do bobsled. A meta é expandir para as próximas modalidades no futuro. 

"Essa parceria vai proporcionar a melhor estrutura esportiva da história para os nossos atletas. A gente está formando uma geração com grandes chances de classificação nas Olimpíadas de Pyeongchang, em 2018, e dando continuidade, entrando entre os melhores nos Jogos de 2022, na China", comentou Emílio Strapasson ao site da CBDG. 

A confiança justifica-se pelo fato do Brasil ter uma geração jovem e talentosa no gelo, principalmente nos esportes de trenó. Além de Marley e Jéssica, que chegaram a conquistar medalhas no monobob, o país também classificou Robert Barbosa e Laura Nascimento, também provenientes do projeto da Marinha, para a disputa do skeleton nos Jogos da Juventude deste ano. 

O CEFAN está localizado na cidade do Rio de Janeiro e conta com acomodação para aproximadamente 400 atletas, incluindo uma pista oficial de atletismo e estrutura para as práticas de levantamento de peso, vôlei de praia, futebol, tênis e esportes aquáticos - além de espaço para reabilitação física, condicionamento, musculação, fisioterapia e tratamento médico. 

"Essa parceria está exatamente enquadrada dentro do espírito do programa olímpico da Marinha, chamado PROLIM, que visa contribuir para tornar o Brasil uma potência olímpica. Além disso, cumpre um papel social muito importante, pois dá oportunidade a algumas crianças e adolescentes que começaram a se destacar nos esportes de gelo a prosseguirem dentro dessas modalidades", completou o Almirante Carlos Chagas. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.