Maduros, Bobsled e Skeleton do Brasil abrem temporada

Equipe brasileira de bobsled (Divulgação/CBDG)

Se antes os brasileiros eram vistos como figuras exóticas e passavam despercebidos pelas competições de bobsled e skeleton, hoje podemos dizer que a situação se inverteu. Com bons resultados nas últimas duas temporadas, a equipe do Brasil inicia a temporada 2015-2016 para colocar à prova a evolução dos últimos anos. 

A primeira etapa começa nesta segunda-feira em Calgary, no Canadá, com as primeiras descidas das duplas do bobsled, e termina no dia 14 de novembro. Depois, em Whistler (também em solo canadense), acontecem a terceira e quarta descidas  da competição entre 16 a 27 de novembro. 

Diferentemente dos outros anos, quando entrava com o objetivo de ganhar experiência, desta vez os blues birds sonham alto. Atual campeão da Copa América, o Brasil busca defender seu título e atingir novas marcas tanto no bobsled quanto no skeleton. Além, é claro, de melhorar suas posições nos rankings internacionais.

Para isso, os atletas contam com a preparação realizada durante toda a pré-temporada no país. Logo após o encerramento das competições na temporada passada, em março de 2015, a equipe iniciou os treinamentos físicos sob coordenação de Jo Manning e Nicole Minichiello, técnicas cedidas pela Federação Internacional de Bobsled e Skeleton em parceria com a CBDG. Além disso, desde o início de outubro a delegação está na América do Norte participando de descidas em Lake Placid e em Calgary.

"Estamos muito confiantes no trabalho que está sendo desenvolvido aqui. Começamos um projeto no início desse ano para que a temporada 2015/2016 seja a melhor da história do Brasil no esporte. Vamos defender nosso título na Copa América e tentarmos nossa melhor marca na Copa do Mundo. O time brasileiro não é mais visto como um participante, mas sim como um competidor", comenta Matheus Figueiredo, superintendente técnico da CBDG.

Os blues birds contam com um quarteto e duas duplas masculinas e outras duas duplas femininas. Edson Bindilatti e Fabiana dos Santos seguem como os pilotos mais experientes, mas agora contam com as companhias de Odirlei Pessoni e Jacqueline Nazaré. Já os pushers Erick Vianna e Rafael Souza estreiam na equipe e Rodrigo Custódio retorna após ficar de fora no ano passado. O Brasil ainda deve contar com outro time, liderado por Cristiano Paes. Por fim, no skeleton, Francisco Irlândio e Gustavo Henke seguem como representantes nacionais. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.