Brasileiros se destacam no Sul-americano de Biatlo

Mirlene Picin com suas medalhas (Reprodução/Facebook)

No último fim de semana, a Escola de Montanha do Exército Chileno, localizado em Portillo e próximo à fronteira com Argentina, sediou mais uma edição do Campeonato Sul-americano de Biatlo. É o único evento da modalidade durante a temporada sul-americana e também define os campeões brasileiros. 

Neste ano, porém, os títulos nacionais nem precisaram de disputa. Mirlene Picin, no feminino, e Fabrizio Bourguignon, no masculino, foram os únicos representantes da CBDN na competição. Mesmo assim, ambos conseguiram excelentes resultados no torneio, que contou com domínio dos atletas chineses! O país asiático participou de treinamentos na região e conquistaram as primeiras posições em todas as provas!

O grande nome do país novamente foi Mirlene Picin. A competidora conquistou três medalhas continentais, sendo duas de prata e uma de bronze, e conseguiu chegar a 20 no total em sua carreira de atleta de inverno. A primeira delas no Sul-americano de Biatlo veio nos 10km  de cross-country. A brasileira ficou na sexta colocação geral e foi a segunda entre as sul-americanas com 36min11seg0 - Claudia Salcedo levou o título. 

Depois, no sprint 7,5 quilômetros, a brasileira chegou na sétima posição e conquistou o bronze no continente com 33min03seg e oito tiros errados - Salcedo novamente ficou com o ouro e a argentina Cecilia Dominguez foi prata. Por fim, na largada em massa de 12km, Mirlene voltou a ganhar a prata com 1h06min08seg4 e 12 tiros desperdiçados. A atleta chilena conquistou a terceira medalha de ouro na competição. 

"Uma nevasca três dias antes das provas trouxe muita neve, mas também muitos problemas. As sessões de treino na véspera tiveram que ser canceladas e não disparamos um tiro sequer antes da competição. A pista também foi fechada para a segurança dos atletas, pois em alguns momentos a visibilidade era de apenas quatro metros de distância. Tivemos que esquiar com cautela, com o pé no freio, o que fez com que o tempo de todos os esquiadores em disputa fossem mais altos do que o normal", salienta Mirlene Picin. 

No masculino, Fabrizio Bourguignon também encontrou problemas, mas conseguiu conquistar bons resultados. Nos 15km de esqui cross-country, ele foi 16º na classificação geral e o nono no Sul-americano com o tempo de 49min30seg0 - o ouro do continente foi para Juan Arguto, do Chile. 

No Sprint 10km o brasileiro, major do Exército Nacional, ficou na 15ª colocação geral e oitavo no continente com 34min04seg e cinco tiros desperdiçados - o título ficou com o argentino Julio Castañeda. Por fim, na largada em massa de 15km, Fabrizio foi o 17º entre todos os competidores e 10º no sul-americano com 1h09min13seg0 e sete tiros errados. O chileno Jonathan Fernandez conquistou a medalha dourada. 

Fabrizio Bourguignon (Divulgação/CBDN)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.