Jhonatan Longhi continua em forma no esqui alpino

Jhonatan Longhi (Divulgação/CBDN)

Jhonatan Longhi, atleta mais experiente do esqui alpino nacional, não competia desde os Jogos Olímpicos de Sochi. Focando na sua carreira como treinador e instrutor, ele já pensava na aposentadoria quando resolveu se despedir da temporada em Abetone, na Itália. E ele mostrou que segue em boa forma na modalidade. 

O brasileiro competiu em duas provas de slalom entre terça e quarta-feira e conseguiu ótimos resultados, ainda mais se levarmos em consideração que ele sequer competiu nesta temporada. Na primeira prova, por exemplo, Jhonatan ficou na 22ª posição, com 1min27seg92 e 67.52 pontos FIS - o vencedor foi o italiano Thierry Marguerettaz, com 1min23seg64. 

Na manhã desta quarta-feira, o competidor foi ainda melhor. Ficou na 18ª colocação ao marcar 1min34seg93 e conquistar 58.90 pontos FIS. É seu melhor desempenho desde janeiro de 2014, quando ainda se preparava para Sochi. A vitória foi de Bruno Steiner, da Suíça, com 1min30seg74.

É inegável o talento e a importância de Jhonatan Longhi para o esqui alpino brasileiro. Ele conseguiu abrir portas importantes para o país no continente europeu e é um atleta respeitado no circuito. Além disso, passou o bastão para a nova geração talentosa que está surgindo, ensinando e dando dicas preciosas. Suas marcas inevitavelmente cairão, cedo ou tarde. Mas isso não apagará tudo o que ele fez pelos esportes de inverno do país. 

Na quinta e sexta-feira teremos duas provas de slalom gigante e a expectativa é de que Jhonatan participe pelo menos de uma corrida. A não ser que Guilherme Grahn resolva disputar mais uma prova regional na Suécia para aproveitar a boa fase, esta deve ser a despedida da temporada dos atletas de neve do Brasil. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.