Dia previsível no Mundial de Hóquei no Gelo

Rússia x Suécia (André Ringuette/HHOF-IIHF Images)

A emoção que as duas primeiras rodadas proporcionaram ao Mundial de Hóquei no Gelo feminino foram substituídas pelos resultados previsíveis. Finlândia e Rússia venceram suas partidas nos playoffs e enfrentam Canadá e EUA, respectivamente, na semifinal da competição. Os jogos acontecem na sexta-feira. 

As quatro seleções são integrantes do Grupo A do torneio, o mais forte e que contou com os quatro primeiros colocados no ranking mundial. Nem mesmo a Suécia, país-sede do Mundial, ou a Suíça, medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Sochi, conseguiram furar esse desempenho previsível. 

As suecas, aliás, foram as que chegaram mais perto de alguma surpresa. A equipe da casa chegou a abrir 1 a 0 com um gol de Anna Borgqvist, mas tomaram a virada russa com gols de Iya Gavrilova e Olga Sosina, ambas no terceiro e último período. Já a Suíça não conseguiu repetir as boas atuações em Sochi e simplesmente não ofereceu resistência para as finlandesas: 3 a 0 no placar, com gols de Michelle Karvinen, Linda Valimaki e Rosa Lindstedt. 

Agora, as duas semifinais estão definidas e acontecem na sexta-feira: EUA enfrentam a Rússia às 12h no horário da Suécia (7h no horário de Brasília) e o Canadá joga contra a Finlândia às 16h (11h aqui). Se tudo continuar na mesma, teremos mais uma final de Mundial de Hóquei no gelo entre os dois países da América do Norte. 

Finlandesas comemoram (Andre Ringuette/HHOF-IIHF Images)

Briga pelo rebaixamento

Nesta quarta também tivemos o início da briga contra o rebaixamento para a Divisão 1 do Mundial. Alemanha e Japão, os dois piores países do Grupo B, fazem um confronto em três partidas. Quem vencer dois jogos garante a permanência na elite do hóquei no gelo feminino. 

Por conta da campanha da primeira fase, o favoritismo é das japonesas, mas o país asiático sofreu. Uma apertada vitória de 3 a 2 de virada e após estar perdendo de 2 a 0. Com dois gols, Marie Delarbre colocou as alemãs em vantagem, mas Rui Ukita, Hanae Kubo e Haruna Yoneyama, já no overtime, fizeram o Japão sair na frente nesta primeira partida. 

Os dois times voltam a se enfrentar na sexta-feira. Para a Alemanha é vencer ou vencer. Caso contrário, elas terão que amargar um rebaixamento nesta temporada. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.