Brasil perde da China no Mundial de Duplas Mistas

Brasileira Aline Gonçalves (WCF/Alina Pavlyuchik)

Até o momento foram quatro jogos e nenhuma vitória brasileira no Mundial de Curling de Duplas Mistas disputado em Sochi, na Rússia. O último tropeço da equipe nacional aconteceu na madrugada desta segunda-feira, contra a China. Agora, com cinco jogos para o fim da primeira fase, a meta é fugir das últimas colocações. 

Contra a China o Brasil conseguiu fazer um ponto no primeiro end, mas no final do quarto end já perdia por 7 a 1. Descontou para 7 a 3 no quinto período, mas tomou mais três pontos e perdeu por 10 a 3 no final do sétimo end - o oitavo não foi disputado por conta da enorme vantagem chinesa. 

Brasil e Eslovênia dividem a última posição do Grupo B, com quatro derrotas e nenhum triunfo até o momento. Austrália, no Grupo A, e Bielorrússia, no C, também não venceram na edição deste ano do Mundial de Curling de Duplas Mistas. 

No ano passado, na estreia em competições internacionais, o Brasil venceu uma partida e ficou na última posição. Portanto, o país ainda está no longo caminho rumo ao desenvolvimento da modalidade. 

Aliás, nesta terça-feira, às 5h15 (horário de Brasília), Marcelo e Aline enfrentam justamente a Eslovênia. Quem vencer deixa a lanterna com o rival. Ainda na terça, a dupla brasileira joga contra a Letônia, que possui três vitórias e uma derrota até aqui.

Assembleia geral

Enquanto o Curling joga para adquirir experiência internacional, a CBDG realizou neste fim de semana a Assembleia Geral com todas as instituições afiliadas. O papo, claro, girou nas próximas diretrizes da entidade e na forma mais adequada para promover modalidades tão lindas e diferentes entre si.

Estavam lá representantes do Clube Paulista de Desportos no Gelo, Clube Gaúcho de Desportos no Gelo, Clube Papareia de Desportos no Gelo, Associação de Patinação Artística no Gelo do Estado do Rio de Janeiro, Federação Paulista de Hockey e Desportos no Gelo e Comissão Nacional de Atletas. "Apesar de diferentes modalidades, todos estão trabalhando juntos para o bem e o futuro da CBDG. A definição de prioridades foi o ponto alto das conversas e as próximas ações refletirão estas decisões", confirmou Emílio Strapasson, presidente da confederação.

Integrantes da CBDG (Divulgação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.