Os novos campeões

Saltos, acrobacias e precisão. São três aspectos que os torcedores japoneses puderam acompanhar nos esportes de inverno no último fim de semana. O país asiático sediou provas das Copas do Mundo de Esqui Livre Moguls e Snowboard Paralelo. Ainda na parte oriental, mas na Europa, a Bielorrússia organizou eventos de esqui aerials. Confira os resultados:

Moguls

Pódio no Moguls (Hiroyuki Sato/Satton Press)

A cidade japonesa de Tazawako sediou quatro provas da Copa do Mundo de Moguls, sendo duas de simples e duas de dual moguls para cada gênero. O grande destaque, mais uma vez, foi o jovem canadense Mikael Kingsbury.

O atleta de 22 anos venceu as duas provas masculinas e estabeleceu um novo recorde para as modalidades radicais: ele conseguiu enfileirar sete vitórias consecutivas, a melhor sequencia da história. De quebra, ainda conquistou o título da competição.

No sábado, Kingsbury conseguiu 88.17 pontos e venceu a prova simples, deixando o norte-americano Jeremy Cota com a prata e o russo Alexandr Smyshlyaev com o bronze. Depois, no domingo, o canadense derrotou seu compatriota Phillippe Marquis na bateria final por 19 a 16 para estabelecer a nova marca. O australiano Matt Graham levou o bronze e impediu o pódio triplo do Canadá ao derrotar Simon Pouliot-Cavanagh na disputa do terceiro lugar. 

No feminino o domínio foi norte-americano. Hannah Kearney venceu o Moguls no sábado ao marcar 79.12 pontos. A japonesa Junko Ho Shino surpreendeu e levou a prata, com 78.04. Já a canadense Audrey Robichaud completou o pódio. Depois, no dual moguls, Morgan Schild conquistou sua primeira vitória ao derrotar a japonesa Satsuki Ito por 18 a 17 na decisão. Kearney ficou com o bronze.

A última etapa da Copa do Mundo de Moguls acontece em Megeve, na França, entre os dias 13 e 15 de março. Kingsbury já conquistou o título da Copa do Mundo de Moguls masculino com 729 pontos, contra 381 de Phillippe Marquis. No feminino, Hannah Kearney segue na liderança com 586 contra 441 da canadense Justine Dufour-Lapointe. 

Aerials

Os campeões de esqui aerials (Divulgação/USSA)

A Copa do Mundo de Aerials realizou sua última etapa em Minsko, na Bielorrússia, e consagrou os norte-americanos Kiley McKinnon e Mac Bohonnon. Ambos conquistaram o título da competição nesta temporada. 

O interessante é que eles nem precisaram vencer as últimas provas - as medalhas de prata conquistada pelos competidores foram suficientes. McKinnon ficou na segunda posição da disputa feminina com 85.30 pontos, atrás da compatriota Ashley Caldwell, ouro com 99.63 - a russa Veronika Korsunova completou o pódio. Dessa forma, Kiley McKinnon conseguiu 407 pontos no ranking feminino e impediu que Caldwell a superasse com 324 pontos. 

Entre os homens, Bohonnon ficou em segundo na etapa derradeira com 119.91 pontos, atrás do ucraniano Oleksandr Abramenko, que venceu com 122.62. O bielorrusso Denis Osipau levou o bronze. A prata fez com que o norte-americano chegasse aos 491 pontos e ultrapasse o chinês Guangpu Qi, que ficou com 440 e perdeu o título justamente na última prova. 

Snowboard Paralelo

A disputa do Snowboard Paralelo também conheceu seus campeões neste fim de semana em Asahikawa, no Japão: Zan Kosir e Marion Kreiner ficaram com os troféus de slalom gigante na Copa do Mundo da modalidade. Eles também seguem na ponta do ranking geral da competição com apenas duas etapas para o encerramento da temporada.

O principal destaque ficou para o esloveno Zan Kosir: ele simplesmente venceu as duas provas na neve japonesa. No primeiro dia ele derrotou o alemão Patrick Bussler na bateria decisiva - o russo Stanislav Detkov foi o bronze. Depois, Kosir derrotou o norte-americano Justin Reiter na decisão do ouro - Mirko Felicetti, da Itália, completou o pódio. 

Com os dois triunfos, Zan Kosir chegou aos 3000 pontos e abriu uma excelente vantagem para o russo Vic Wild, segundo colocado com 2139 pontos. Após confirmar o título do slalom gigante, só um desastre tira o troféu do ranking geral da Copa do Mundo de snowboard paralelo entre os homens.

No feminino, a austríaca Marion Kreiner nem precisou vencer as provas. Na primeira ela foi apenas a sexta colocada e viu sua compatriota Julia Dujmovits ficar com o ouro ao derrotar a suíça Julie Zogg - Ester Ledecka, da República Tcheca, foi a terceira colocada. Depois, no slalom gigante, ela sequer ficou entre as dez e viu de longe a primeira vitória de Zogg na carreira ao passar pela austríaca Sabine Schoeffmann - Dujmovits completou o pódio. 

Mesmo longe das primeiras colocações no Japão, Marion Kreiner chegou a 3000 pontos e viu a rival Ledecka não passar de 2050 pontos. Ela venceu o ranking de slalom gigante e sabe que a distância construída na classificação geral também a deixa com as duas mãos na taça.  

No dia 7 de março, a Copa do Mundo de Snowboard paralelo realiza sua penúltima etapa em Moscou, na Rússia. Uma semana depois acontece a despedida da temporada em Winterberg, na Alemanha. 

Zan Kosir (Atsushi Tomura/FIS)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.