Favoritos vencem no esqui nórdico

Na sequência do resumo do final da temporada preparado pelo Brasil Zero Grau, é hora de falar do esqui nórdico. As Copas do Mundo de Cross-Country, Esqui Saltos e Combinado Nórdico chegaram ao fim com os favoritos confirmando a boa fase e garantindo o título da temporada. Confira os resultados: 

Cross-Country

Lenda Marit Bjoergen coleciona mais um globo (NordicFocus)

As últimas provas de esqui cross-country seguiu o roteiro de toda a temporada: os atletas da Noruega na frente e os rivais logo atrás, contentando-se com um mero lugar no pódio. Marit Bjoergen foi a grande campeã da Copa do Mundo feminina, com 2172 pontos. Já Martin Sundby foi premiado pela regularidade e venceu entre os homens, com 1364. 

Bjoergen, inclusive, seguiu atropelando nas últimas duas provas. Ela foi terceira colocada no sprint em Drammen, na Noruega (atrás de suas compatriotas Maiken Falla, ouro, e Heidi Weng, prata) e conquistou o ouro nos 30km em Oslo, disputa que conta até com a presença do rei norueguês. No fim, ela ainda levou os títulos de sprint e distance da competição. 

No masculino, a Noruega seguiu dominando. Eirik Brandsdal venceu a etapa de sprint em Drammen e Sjur Roethe venceu os 50km em Oslo. No ranking da Copa do Mundo, porém, o suíço Dario Cologna levou o globo de melhor atleta em distance e o norueguês Finn Krogh conquistou o título no sprint. 

O esqui cross-country sai de férias até maio, quando os atletas começam a pré-temporada e muitos países da Europa começam a sediar provas de rollerski até setembro. Além disso, tem provas na temporada sul-americana, entre julho e agosto. 

Combinado Nórdico

Eric Frenzel confirma boa fase (Divulgação/FIS)

Nas últimas duas provas da Copa do Mundo de Combinado Nórdico o alemão Eric Frenzel sequer precisou subir ao pódio para levar o título da temporada. Com uma quarta colocação na última disputa, ele assegurou o globo com 945 pontos contra 777 do japonês Akito Watabe. 

E olha que o rival asiático bem que tentou. Ele venceu a última corrida em Oslo, com uma montanha HS 134 e 10km de cross-country, ao marcar 38min05seg1. Entretanto, a atuação abaixo da média na penúltima etapa em Trondheim, na Noruega, o impediu de chegar ao topo. Ele ficou na sétima colocação e viu o atleta da casa Magnus Moan vencer com 24min22seg9 na prova que contou com montanha HS 140 e 10km de cross-country. 

Esqui Saltos

Prova de esqui nórdico mais embolada da temporada, o esqui saltos teve um final de temporada digno de cinema. Severin Freund, da Alemanha, e Peter Prevc, da Eslovênia, terminaram empatados na pontuação final da Copa do Mundo masculina! Ambos marcaram 1729 pontos, mas no critério de desempate melhor para o atleta alemão, que obteve mais vitórias individuais na temporada. 

Aliás, o atleta cresceu na hora certa. Após uma primeira metade apagada, Freund engatou uma série de vitórias na reta final para tirar a diferença dos rivais austríacos e eslovenos. Ele venceu quatro provas consecutivas (uma em Kuopio, na Finlândia, outra em Trodheim e duas em Oslo, todas na Noruega). 

Dessa forma, ele chegou na rodada final, em Planica, na Eslovênia, em boa posição para suportar a pressão da torcida local e conquistar o título. Na penúltima prova Peter Prevc venceu, mas a quarta posição de Freund o colocou com a mão na taça. O atleta esloveno precisava vencer para conquistar o título e contar com uma derrapada do alemão. Ele foi o segundo, 2.8 pontos atrás de seu compatriota Jurij Tepes e do título geral da Copa do Mundo. 

A final feminina também foi emocionante. As atletas participaram da última etapa em Oslo, em uma montanha HS 134, e a disputa estava polarizada entre a líder Daniela Iraschko-Stolz, da Áustria, e a japonesa Sara Takanashi. Esta última precisava vencer e contar com um tropeço da rival para ficar com o título. Ela até fez sua parte e venceu a prova, mas Daniela ficou na quinta posição, o suficiente para garantir 1007 pontos no ranking da Copa do Mundo contra 973 da competidora do Japão.

Os atletas de esqui saltos tiram férias agora, mas retornam às competições em julho para a disputa do Grand Prix de Verão nas principais rampas de saltos da Europa. 

Severin Freund comemora o título suado (Divulgação/FIS)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.